{lang: 'en-US'}

sábado, 31 de março de 2012

Estátua de Batman: Dark Knight Returns será posta à venda.


Fonte: Toy News I

Mais uma produção da Kotobukiya importação japonesa! Como ele é um dos mais populares super-heróis de histórias em quadrinhos de todos os tempos. Não é nenhuma surpresa que o Cavaleiro das Trevas tem aparecido com bastante freqüência na programação Kotobukiya de estátuas da DC Comics ArtFX. E agora, Bruce Wayne está de volta numa incrível recriação de uma das cenas-chave na obra de Frank Miller, The Dark Knight Returns! A minissérie lançada em quatro partes em 1986 narra o conto de um mundo futuro no qual os super-heróis se aposentaram. Em meio ao caos e à violência sem precedentes, um Bruce Wayne mais velho volta a colocar a roupa do Morcego. 
A estatueta é incrivelmente detalhada e respeita o traço original de Miller, tornando-se um item indispensável a sua prateleira. Confiram mais imagens:




Esculpido por Junnosuke Abe, O Cavaleiro das Trevas vs Coringa tem cerca de 12 centímetros de altura (escala 1/6) sobre uma base de tela especial, que realmente mostra a ação da cena. Disponível a partir de setembro de 2012.



Batman - O Cavaleiro das Trevas: a próxima animação da Warner


Fonte: Universo HQ
Por Samir Naliato 

Já se sabia que a Warner Bros. vinha desenvolvendo uma animação baseada na clássica história Batman - O Cavaleiro das das Trevas, de Frank Miller.
Durante a convenção WonderCon, realizada no último final de semana, isso não só se confirmou como foi revelado que a produção já se encontra em estágios avançados e cenas foram mostrados para os fãs que compareceram para assistir à exibição de Superman vs The Elite. Quem esteve presente comentou que a animação parece bem fiel à HQ.
O lançamento da animação ainda não tem uma data confirmada, mas acontecerá no final do ano, provavelmente em outubro. Assim, fecham-se os tradicionais três lançamentos anuais da linha Warner Premiere baseados em histórias com os super-heróis da DC Comics. Em 2012, são eles: Justice League - Doom, Superman vs The Elite e Batman - O Cavaleiro das Trevas.
Batman - O Cavaleiro das Trevas foi lançada originalmente em 1986 como uma minissérie em quatro partes escrita e desenhada por Frank Miller, arte-final de Klaus Janson e cores de Linn Varley. A obra é considerada um clássico dos quadrinhos norte-americanos, e uma das histórias mais importantes já feitas com o personagem.
A história mostra Bruce Wayne aposentado, aos 55 anos, tentando levar o que mais se aproxima de uma vida comum, mas a onda de crimes em Gotham City não o deixa em paz. Até que ele resolve vestir novamente o manto do morcego e, uma vez mais, perseguir os criminosos pelas ruas, o que desencadeará uma série de eventos que pode significar a destruição da cidade.

Conheça um pouco mais sobre a edição quadrinizada em Dark Night Returns

sexta-feira, 30 de março de 2012

Superman vs The Elite. Primeiras imagens.


Mais uma animação que pegará o "gancho" de Man of Steel, este longa-metragem tratará de um grupo de anti-heróis conhecido como Elite. A história é baseada em uma trama das HQ e mostra um supergrupo que extermina seus inimigos sem compaixao e essa atitude leva Superman a confrontá-los. Com ideologias e métodos diferentes, a colisão entre os anti-heróis e Superman acaba se concretizando - e não se limitará à Terra. A produção do desenho, assim como Liga da Justiça - Doom, está a cargo da Warner.
Coldcast, Manchester Black, Hat e Menagerie


Notas: inicialmente, a personagem Menagerie me lembrou demais a assassina do filme Distrito 13 - Ultimatum (foto abaixo), ao passo que o visual do Superman e alguns outros personagens está muito estranho com o rosto muito quadrado e o corpo em forma de triângulo invertido, onde o tronco é extremamente forte, mas as pernas parecem não ter sido trabalhadas com tanto afinco para equilibrar o visual.
Banlieue 13 - Ultimatum. Elodie Yung



O visual do Homem de Aço o deixou muito "quadrado"
Pôster da animação da Warner

A HQ que inspirou a animação é extremamente violenta


Pôsteres estilizados de Dark Shadows (Tim Burton)


Mais uma série alternativa de pôsteres do longa-metragem Dark Shadows, dirigido por Tim Burton e estrelado por Johnny Depp, Chloë Moretz, Michelle Pfeiffer e muitos outros atores. Confiram!

Fonte: Empire

Z.É.: Zenas Emprovisadas reestreia no RJ, dia 03/04


 O espetáculo Z.É. (Zenas Emprovisadas) reestreia, em sua 21ª temporada, no dia 3 de abril, às 21h, no Oi Casa Grande. Mais de 130 mil pessoas já assistiram à maratona de improvisação dos atores Fernando Caruso, Gregório Duvivier, Marcelo Adnet e Rafael Queiroga. A estreia de Z.É (Zenas Emprovisadas) aconteceu em 2003, em um pequeno espaço no Rio de Janeiro e tornou-se sucesso de bilheteria, com sessões lotadas até hoje.
 Z.É. se renova a cada apresentação com a participação de um ator e um diretor convidados e do público, que sugere cenas que serão interpretadas na hora. A maratona de improvisação tem tido impacto inédito no teatro brasileiro, criando um espetáculo único, diferente a cada apresentação. Os atores e diretores convidados da nova temporada são, respectivamente, Eduardo Sterblicht e Eduardo Andrade; George Sauma e Carlos Thiré; Raul Gazzola e Claudio Torres Gonzaga; Paulo Gustavo e Fernando Do Val; Marcio Ballas e Gui Tomé; Leandro Hassum e Marco Gonçalves; Carol Castro e Alexandre Régis; Miguel Thiré e Duda Ribeiro e, por fim, Marcius Melhem e Claudio Amado.


Com uma hora de duração, o espetáculo é dividido em três blocos: Um esquete de humor (diferente a cada apresentação) - com elenco; Uma aula ao vivo de teatro (diferente a cada apresentação) - o diretor convidado prepara uma aula surpresa e propõe exercícios de improvisação aos atores, comentando objetivos e resultados para a platéia; E jogos de improvisação fixos - o público sugere frases e inventa situações que serão vividas pelos atores, com coordenação do diretor convidado. Os jogos de improvisação são os mesmos, contudo com sugestões e resultados completamente diferentes. Tudo ao vivo e a cores, feito na hora.



SERVIÇO:
Z.É. (Zenas Emprovisadas)
Dias 03, 10, 17, 24 de abril e 01, 08, 15, 22 e 29 de maio
Horário: 21h
Local: Oi Casa Grande
Endereço: Rua Afrânio de Melo Franco, 290, Leblon
Ingressos: de R$30,00 a R$60,00

Novo logo de Superman - Man of Steel e a página do filme no Facebook


Para não permitir que o lançamento do filme perca importância ou seja ofuscado por outros lançamentos, a Warner está usando uma ferramenta muito comum para quase todos que navegam via web: o facebook. A página oficial do filme no Facebook é Man of Steel.
O longa será dirigido por Zack Snyder (300, Sucker Punch, Watchmen) e terá Henry Cavill no papel do Homem de Aço.
O novo logo já é parte da campanha de divulgação do filme e está presente na página do Facebook.

Fonte: Empire

Pôsteres com todos os personagens de Dark Shadows


O estranho é relativo...

Os pôsteres com os personagens principais de Dark Shadows, filme dirigido por Tim Burton, já estão aqui para que vocês possam vê-los. A caracterização está simples, mas as surpresas estão garantidas com essa família mais do excêntrica.


A imagem a seguir mostra Johnny Deep como Barnabas Collins. A organização do vampiro atrás de seu quadro na parede é clássica, mas não tira o mérito do trabalho de seu autor.
Estarei aguardando ansiosamente este novo filme.



quinta-feira, 29 de março de 2012

Resenha: Liga da Justiça (a Legião do Mal)



Por: Franz Lima
Este é mais um desenho animado produzido pela Warner com o selo da DC. Como já vi muitas outras produções do gênero, pensei que seria apenas mais um entre tantos. Ledo engano...

Liga da Justiça é uma produção de peso. Ao contrário de alguns outros anteriormente lançados, a violência é abordada com um pouco mais de veracidade. Em suma, quando um herói ou vilão recebe um golpe realmente forte, seqüelas serão notadas. E é assim em todo o desenrolar da história.

Outro ponto interessante da trama é a similaridade com a minissérie Justiça, desenhada por Alex Ross. Vilões - insatisfeitos com suas constantes derrotas - decidem se unir para acabar com seus antagonistas. Ódio de muitos anos acumulado é exposto e posto para fora, gerando um intrincado plano que traz graves consequências para todos os alvos. 

O início do longa-metragem se dá com um assalto à um banco. A Gangue de Espadas é descoberta pelo Batman que tenta detê-los. Contudo, algo muito diferente está acontecendo, pois os integrantes da gangue estão equipados com muita tecnologia, mais violentos e espertos. O confronto entre a Gangue e a Liga da Justiça é inevitável e traz algumas surpresas que terão reflexos mais adiante.

Vandal Savage
O que se passa a seguir é um emaranhado de espionagem, vingança, violência e megalomania. O destaque da trama é  Vandal Savage, um indivíduo milenar que busca impor suas vontades a todo o mundo, subjugando a humanidade pelo poder da violência.

Voltando à comparação com Justiça, este LJA - Legião do Mal - tem uma diferença primordial: no primeiro, os vilões são aqueles que fizeram parte do clássico desenho animado da década de 1970, enquanto os vilões desta versão estão mais atualizados. Entre os novos vilões estão Bane, Mulher Leopardo, Metallo, Mestre dos Espelhos, Estrela Safira e Malefach.

Os heróis do longa animado são Batman, Mulher-Maravilha, Superman, Flash, Lanterna Verde e Ajax, o marciano. Há ainda uma participação especial do Cyborg, antigo integrante dos Novos Titãs. 

Vi a versão dublada do desenho animado e, garanto, não me arrependo. A dublagem está impecável, provando que nossos profissionais estão cada vez mais sérios. O resultado final da dublagem é impecável, com destaque para a sempre brilhante atuação de Guilherme Briggs, como o Superman.

Os desenhos estão excelentes e a animação flui. Há passagens que lembram bastante a estética dos animes japoneses, mas isso não é demérito, já que muitos trabalhos de altíssimo nível são de origem japonesa. 

Um destaque que não posso deixar de citar é a homenagem feita aos Superamigos, a animação, onde podemos ver uma nova base da Legião do Mal, muito similar à sua antecessora.

Enfim, aos que desejam um ótimo desenho (ainda que com uma trama não muito complexa), combates bem elaborados, narrativa envolvente e uma grande homenagem ao clássico desenho "Superamigos", podem adquirir o DVD ou Blu-Ray que, certamente, não irão se arrepender.

Ficha Técnica
Título no Brasil: Liga da Justiça: Doom
Título Original: Justice League: Doom
País de Origem: EUA
Gênero: Animação
Classificação etária: Livre
Tempo de Duração: 87 minutos
Ano de Lançamento: 2011
Estúdio/Distrib.: Warner Premiere/DC Entertainment
Direção: Lauren Montgomery





Mangás: os traços das histórias criadas no oriente


Por Míriam Castro
 
No Japão, mangá é um termo que pode ser usado para designar qualquer história em quadrinhos. No resto do mundo, porém, a palavra representa o estilo nipônico de criar as revistas, principalmente após a Segunda Guerra Mundial.
 
Por mais que já existissem quadrinhos japoneses, eles foram popularizados pelo mundo com o trabalho de Osamu Tezuka.
 
Foi por causa do artista, nascido em 1928, que surgiram os olhos grandes que caracterizam parte dos trabalhos japoneses. Inspirado por desenhos animados ocidentais, como o trabalho de Walt Disney, ele criou em 1952 o mangá Astro Boy.
 
Do gênero ficção científica. A revista mostra um futuro em que robôs e humanos coexistem. Neste contexto, o protagonista, Astro, é um robô de batalha criado por um cientista para substituir seu filho, morto em um acidente.
 
Nesta mesma época, por causa da popularização dos mangás, eles começaram a ser classificados de acordo com seu público-alvo. Seus nomes podem parecer complicados, mas eles definem sexo e idade das pessoas que provavelmente se interessarão pela história contida na revista.
 
Confira alguns desses gêneros:
 
SHOUJO

Em japonês, a palavra quer dizer “garota”. Este tipo de mangá é destinado ao público feminino pré-adolescente e adolescente.
 
Boa parte dos títulos tem como elemento importante os relacionamentos amorosos dos personagens. Isso não quer dizer que tudo seja cor-de-rosa: em um mangá shoujo, a possibilidade de temas é ampla.
 
Existem dramas, comédias românticas, mas também fazem sucesso as histórias de ação, mistério e ficção científica. As Guerreiras Mágicas de Rayearth, por exemplo, é um mangá que acompanha a saga de Lucy, Anne e Marine, três estudantes que, durante uma excursão à torre de Tóquio, foram transportadas a outro planeta, chamado Zephir. Lá, descobrem que foram as guerreiras escolhidas para salvar aquele mundo de um grande mal.
 
Mangás para começar:

Fruits Basket (JBC), Sakura Card Captors (JBC), Nana (JBC), Colégio Ouran Host Club (Panini)
 
MAGICAL GIRLS

É a subdivisão mais comum do gênero aventura nos mangás shoujo. Nela, a protagonista é uma jovem garota que descobre ter poderes mágicos.
 
Geralmente, esta personagem tem que conciliar a vida cotidiana (escola, amigos e família) e uma luta secreta contra o mal. Um exemplo famoso é Sailor Moon.
 
SHOUNEN
 
Bleach
Junto com o shoujo, é o gênero mais comum no ocidente. O nome, que quer dizer “garoto”, indica que a audiência é jovem e masculina.

Nestes títulos, o foco é na ação: ela aparece em lutas entre robôs, viagens no tempo e campeonatos esportivos.
 
Enquanto alguns mangás no estilo shoujo podem ter as páginas menos poluídas, com imagens mais estáticas, os quadrinhos destinados a garotos costumam ser cheios de linhas de movimento.
 
Em Bleach, o protagonista Ichigo Kurosaki se transforma em um Ceifeiro de Almas e tem que defender humanos de espíritos malignos, além de assegurar a viagem de almas do mundo real para o outro plano.
 
Mangás para começar:

Naruto (Panini), Hunter x Hunter (JBC), Fullmetal Alchemist (JBC), Samurai X (JBC), Dororo
 
MECHAS
 
Pronuncia-se “meca”. A palavra é abreviação do inglês “mechanical” e designa os robôs gigantes tão comuns em quadrinhos japoneses.
 
Embora existam exemplos de mechas em mangás femininos, eles estão mais presentes no gênero shounen, como em Neon Genesis Evangelion (Conrad).
 
KODOMO
 
É o gênero mais infantil de todos, destinado a crianças. Enquanto as histórias de outros estilos são complexas e demoram diversos episódios para terminar, as aventuras de mangás kodomo têm narrativa simples e curta.
 
Desta maneira, são compreendidas mais facilmente pela audiência jovem.
 
No Brasil, este gênero ainda não é muito popular, quando comparado aos mangás shounen e shoujo.

Mangás para começar:

Shin-chan , Doraemon, Pokémon (DEVIR), Astro Boy (Panini), DOMO
 
JOSEI E SEINEN
 
Dedicados a um público mais maduro, estes quadrinhos atingem japoneses entre 18 e 30 anos.
Os mangás josei, focados nas mulheres, trazem romances mais realísticos e tramas que podem envolver traição e intrigas.
 
As personagens principais deixam de ser estudantes colegiais, como nas histórias shoujo, e viram adultas.
 
O gênero seinen, dedicado aos homens, também é mais sério: a introspecção de personagens pode ganhar mais destaque do que a ação presente nas séries. Sexo e violência são comuns.

Mangás para começar:

Josei:  Honey & Clover (Panini), Shinshoku Kiss (NewPOP); Seinen: Gantz (Panini) - imagem ao lado, Battle Royale, Gen Pés Descalços (Conrad), Akira
 
DO ORIENTE PARA O OCIDENTE
 
O sucesso dos mangás entre o público jovem ocidental alertou as editoras de quadrinhos de fora do Japão sobre novas possibilidades.
 
Assim, surgiram os primeiros gibis baseados no estilo mangá: eles têm o traço semelhante, além de temas que podem ser considerados mais maduros.
 
No Brasil, por exemplo, A Turma da Mônica Jovem mostra a turma do Bairro do Limoeiro durante a adolescência.
 
Ao contrário do gibi tradicional, em que Cebolinha tenta derrotar Mônica com planos infalíveis, a revista lançada em 2008 tem uma trama de romance entre os inimigos de infância.
 
Por mais que a personagem Luluzinha tenha sido criada em 1935 nos Estados Unidos, o roteiro de Luluzinha Teen e Sua Turma é elaborado pelo brasileiro Renato Fagundes. Os quadrinhos são divididos em temporadas, com uma trama nova a cada quatro gibis.
 
MANHWA
 
Assim como no Japão, outros países asiáticos têm estilos próprios de quadrinhos. Os mais conhecidos são os coreanos (manhwa) e chineses (manhuá).
 
Fonte: Saraiva

←  Anterior Proxima  → Página inicial