{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 30 de abril de 2012

O primeiro combate de Avengers vs X-Men põe Magneto contra o Homem de Ferro


Este é o combate que muitos gostariam de ver. Magneto, o mestre do magnetismo, o homem que removeu pelos poros o adamantium de Wolverine, irá enfrentar o Homem de Ferro. Bem, o que esperar de um combate onde um homem com armadura de metal combate outro que é capaz de manipular até o ferro do sangue das pessoas? Honestamente, não sei o que esperar ou imaginar, mas creio que os roteiristas da Marvel irão providenciar algo pois, do contrário, não haverá quaisquer chances de vitória para o Homem de Ferro. Vale aguardar...






David Bowie e Hitchcock são homenageados com livros


As obras em homenagem a Hitchcock e Bowie
 
Alfred Hitchcock e David Bowie são nomes mais do que conhecidos em suas respectivas áreas. O primeiro é reverenciado como o mestre do suspense, e o segundo é conhecido como o camaleão do rock. Agora, dois novos livros chegam às prateleiras para retratar a vida de um nos bastidores das gravações, e do outro no início de carreira.
O livro "Alfred Hitchcock The Complete Films", de Paul Duncan (Taschen), traz informações e imagens sobre a vida e as produções do diretor. Além de um bônus com as participações especiais de Hitchcock em seus próprios filmes.
´Momentos da carreira de David Bowie: com a primeira banda, King Bees; se preparando para um show já no auge de Ziggy Stardust; em um telhado na Manchester Street, às vésperas do lançamento de seu primeiro disco, em 1967 (Fotos: Reprodução)

"Any Day Now: David Bowie the London Years (1947-1974)", de Kevin Cann (editora Adelita), faz uma cronologia visual do ícone pop. A obra é cheia de fotografias raras e registros de suas principais performances, focada no período em que ele morou em Londres.

O livro do Cemitério poderá ganhar filme e já é peça de teatro


Uma das obras mais simples e - em contrapartida - mais interessante é o Livro do Cemitério (The Graveyard Book), onde Neil relata as aventuras e perigos que rondam a vida de um bebê que teve toda a família assassinada. Órfão, o menino é salvo e criado por fantasmas com sentimentos e problemas iguais aos vivos. Uma ótima alusão ao crescimento físico, intelectual e moral de todas as crianças, onde também são abordadas os problemas, os questionamentos e a convivência familiar desta crianças que irá se tornar adolescente. 
Com um roteiro que envolve assassinato, fantasmas, vivos, bruxas, a própria morte e muito mais, Gaiman dá uma lição de como escrever de forma cativante em um livro que, inicialmente, parece simples ao extremo.
Com tanto sucesso, agora podemos aguardar a produção (já anunciada) de um filme que poderá ser feito em stop motion ou em live action adaptando este belo conto sobre a vida... e a morte. O provável diretor, segundo o site Cinema com Rapadura, é Henry Selick (“O Estranho Mundo de Jack“), que já dirigiu e roteirizou Coraline, em 2009.

Enquanto o filme não vem, já houve peça teatral sobre o livro. Veja a descrição do pôster:
Ninguém Owens seria perfeitamente normal, se ele não vivesse em um cemitério.

Inspirado pelo aclamado romance de Neil Gaiman, The Graveyard Book narra o conto de uma criança que cresce com fantasmas, e descobre no processo o que significa estar vivo.

Venha se juntar a nós na primavera de 2012 para reimaginar essa incrivelmente bonita e moderna fábula em uma experiência de teatro e dança, comemorando a infância e todas as mágoas, tentações, alegrias e terrores que vão de mãos dadas com encontrar o nosso lugar no mundo .

É preciso um cemitério para criar um filho ...

 


domingo, 29 de abril de 2012

A arte de Franz Lima - parte V


Oral, personagem da série Nightbreed
Todo fã de quadrinhos gostaria também de desenhar. Não sou um desenhista no sentido mais amplo da palavra, mas sempre fui um ótimo duplicador. O desenho acima é a capa de uma das edições de Raça das Trevas (Nightbreed), série baseada no livro de Clive Barker. Esta foi uma das séries mais marcantes que li e, portanto, reproduzi algumas de suas capas e artes.

Batman versus Drácula: o resultado
Já esta outra ilustração mostra um Bruce Wayne com asas. O "presente" lhe foi dado por uma vampira com o propósito de aumentar as chances do Homem-Morcego contra o Rei dos vampiros. O desenho original foi feito por Kelley Jones, um dos mais respeitados ilustradores até os dias atuais.

Ligeirinho (Speedy Gonzáles)
A história deste desenho é bem legal. Eu havia adquirido meu primeiro Game Boy e este era o jogo que acompanhava o console. A imagem acima é exatamente a mesma da caixa do game que, apenas para constar, era muito divertido.

A digital
Este é um trabalho original meu. Ele foi feito por ocasião do meu curso de Perícia Papiloscópica. Em função da empolgação inicial - que aliás, não diminuiu - fiz este desenho de uma grande digital (um verticilo) e em sua área central o nosso Sistema Solar, daí o título "datiloscopia: universo em expansão". 
Observação: na época, Plutão era considerado um planeta.

Artista cria livros-escultura cortando página por página


Der freund aus der vierten dimension
Fonte: BBC

O artista alemão Alexander Korzer-Robinson passou quase um ano desenvolvendo uma técnica para transformar livros antigos em obras de arte, cortando página por página para formar uma escultura em 3D.
Ele recorta o contorno de algumas ilustrações e remove outras, formando sua composição usando apenas imagens contidas no volume em que está trabalhando.
"Eu passo muito tempo em sebos e antiquários procurando livros que me inspirem. Sempre que viajo, tento descobrir onde ficam as lojas de livros usados", disse Korzer-Robinson à BBC Brasil.
Depois de prontos, os livros-esculturas são selados e não podem mais ser abertos. O artista diz que o objetivo é que eles sejam pendurados na parede ou expostos em uma prateleira, como um objeto de arte.
"Esses livros, que perderam sua utilidade com a passagem do tempo, ganham um novo propósito. Eles não são mais ferramentas de aprendizado sobre o mundo, mas uma maneira de se conhecer a si mesmo."
"Uma enciclopédia pode se transformar em uma janela para um mundo alternativo, da mesma forma em que a realidade vivida se transforma quando vira uma experiência lembrada", diz ele.
O artista já expôs duas obras nos Estados Unidos e Grã-Bretanha, onde vive, e terá uma exibição na Suíça, este ano.
Old Garden

Agenda do artista para 2012:

13 de maio e 12 de agosto, Trait Paper, Musée Des Beax Art, La Chaux-de-Fonds, Switzerland (Suíça).
18 a 20 de maio, The Affordable Art Fair Bristol, Bristol, Inglaterra, representado pele Galeria Liberty.
1º a 3 de junho, Untitled Art Fair, Chelsea Old Town Hall, Londres, Inglaterra.
4 a 8 de julho, The Henley Festiva, Henley-On-Thames.
20 a 23 de setembro, Brighton Art Fair, Brighton, Inglaterra.
Site do escultor: Alexander Korzer-Robinson





Vanity Fair

Nouveau Larrousse Illustre - Vol. 1

Apparition



sexta-feira, 27 de abril de 2012

Nova foto da Madonna nua será leiloada


Mais uma foto inédita de Madonna será leiloada. A foto é do ano de 1992 e foi feita por Steven Meisel e seria usada no livro Sex, mas acabou não sendo selecionada. Alguns cogitam um valor inicial de R$ 15.000,00 pela imagem da popstar (mais ou menos) nua, levando um cigarro aos lábios. 
Perto das fotos da década de 1970 (padrão Claudia Ohana), até que a cantora está bem comportada.



Planeta de Agostini e suas coleções impraticáveis.


Antes de iniciar, quero deixar claro que as coleções do Planeta deAgostini são de ótima qualidade. Mas...

Já não é a primeira vez que vejo e cobiço uma coleção da editora Planeta deAgostini. Quase todas que vi tinham grande qualidade, acabamento impecável e organizados de forma coerente e atraente para o colecionador. São coleções que merecem (ou não) serem adquiridas não só pela qualidade, mas pelo visual e a exclusividade. Contudo, sinto-me incomodado por um detalhe: o que motiva uma editora a usar o marketing agressivo e a malícia para atrair compradores que, certamente, nunca conseguirão concluir a coleção? Sim, já que a estratégia é sempre a mesma:
a) lanço uma edição inicial atraente com um preço baixo*;
b) já na segunda edição, elevo o preço - ainda não é o preço final - e incluo outra peça linda; e
c) com o público colecionador cativado, entrego o 3º exemplar com o preço final, quatro vezes mais caro que o primeiro número.
d) As edições serão quinzenais, forçando o colecionador a desembolsar um montante considerável ao mês, caso queira realmente completar sua coleção.
* O primeiro fascículo vem com uma quantidade maior de exemplares, já visando a empolgação do comprador incauto que, infantilmente, pensa que todos os demais fascículos terão preço igual.

Um amigo do trabalho apareceu com uma destas coleções. No caso, o primeiro número da série "Carros Inesquecíveis do Brasil". Logo vi que o material era muito bom. Uma miniatura de um Opala SS 1976, extremamente detalhado e em escala 1:43, complementado por uma base expositora com o nome do veículo e o ano. Show de bola, não fosse o fato do preço da coleção. 
Como já descrevi acima, esta coleção entra no mesmo esquema de encantar o público menos favorecido e, no decorrer da coleção, minimizar o número de peças em função de uma previsão de compradores. E o que me levou a essa conclusão? Isso:
- O primeiro número custa R$ 9,90;
- O segundo já será vendido ao preço de R$ 24,99; e
- Demais números pelo valor módico de R$ 39,99 (quatro vezes o preço da primeira edição).
Podem usar todos os argumentos possíveis, porém nunca irei entender o que impede que a editora mantenha um preço acessível de venda da coleção, lembrando que todas os primeiros exemplares das coleções da Planeta deAgostini vem com preços muito baixos. A impressão que dá é a de que eles buscam "viciar" o comprador com preços baixos. Honestamente, ainda não conheci uma única pessoa que tenha completado qualquer coleção desta editora e, acreditem, digo isso com tristeza. 
Dentro do meu limitado campo de visão, enxergo uma realidade diferente na qual o colecionador e a editora teriam a satisfação e o lucro garantidos. Caso a coleção iniciasse com um preço médio de 20,00 e se mantivesse assim, tenho certeza que muitas pessoas iriam adquiri-la até a última peça. 
Volto a frisar que não questiono o valor de 40,00 em uma miniatura, pois há muitas de menor qualidade com preço igual. O que questiono é essa forma mentirosa de expor um produto, levando muitos a adquiri-lo, iludidos por um valor que jamais será mantido.
Desculpem a sinceridade e, caso esteja equivocado, podem comentar e mandar e-mail me informando sobre a realidade, mas, até o momento, não tenho outra alternativa que não seja a de expor esta triste situação.
Franz Lima

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Clássicos restaurados serão exibidos no festival de Cannes


Fonte: G1

A 65º edição do Festival de Cannes, em sua famosa seção de clássicos, apresentará filmes de Alfred Hitchcock, Roberto Rossellini e Roman Polanski que foram restaurados recentemente e que, inclusive, realizam suas respectivas pré-estreias neste encontro.
Treze longas-metragens, dois curtas-metragens, uma apresentação musical e quatro documentários integram a "Cannes Classics" deste ano, que também homenageará Claude Miller e John Boorman, assinalou nesta quinta-feira os organizadores do festival.
A americana Filme Foundation, presidida por Martin Scorsese, apresentará uma cópia restaurada e revisada de "Era uma vez na América", de Sergio Leone, lançado originalmente em 1984.
"Além dos familiares de Leone, a exibição deste filme deverá ser acompanhada pelos atores Robert De Niro e Jennifer Connelly", indica a nota, que acrescenta que "Tess", de Roman Polanski, será outro destaque desta seção de clássicos.
O diretor franco-polonês, que comandou a restauração deste filme, reconhece ter ficado "pasmo" com o resultado e também confirmou sua presença no festival.
Celebrando seu centenário, a Universal Pictures presenteia o público com uma cópia restaurada de "Tubarão", um dos longas mais emblemáticos desse estúdio e também de Steven Spielberg, enquanto o 50º aniversário do lançamento de "Lawrence da Arábia", de David Leiam, será lembrado com uma restauração em formato 4K.
No marco da "Rescue the Hitchcock 9", projeto lançado pelos arquivos nacionais do British Filme Institute para salvar nove filmes mudos desse reconhecido cineasta, a seção de clássico de Cannes exibirá a cópia de "O Ring" (1927), que, por sua vez, será acompanhada de um show do músico Stephen Horne.
Cannes ainda dará espaço aos diretores menos populares, como o japonês Keisuke Kinoshita - que terá o filme "Narayama Bushi Ko" apresentado em versão digital -, e também redescobrirá dois filmes "esplêndidos e necessários": o indonésio "After the curfew", de Usmar Ismail, e o indiano "Kalpana", de Uday Shankar.
Assim como em 2011, o festival acolherá novamente o "ambicioso" "The Rossellini project", que após a apresentação de "La macchina ammazzacattivi" no último ano, exibirá nesta ocasião uma nova cópia de "Viagem pela Itália".
O festival, que apresentará inúmeros clássicos restaurados, celebrará também o 30º aniversário da parisiense La Cinémathèque de la Danse com "três joias" de sua coleção: "A great day in Harlem", "An all-colored Vaudeville show" e "Jammin the blues".
Aproveitando sua presença neste encontro, que acontecerá entre os dias 16 e 27 de maio, Cannes pediu ao cineasta Andrei Konchalovsky apresentar sua nova cópia de "Expresso para o inferno", enquanto os arquivos da cinemateca francesa oferecerão "Cleo de 5 à 7", de Agnès Varda.
A homenagem ao diretor Claude Miller, que faleceu no ultimo dia 4 de abril, será acompanhada, entre outros, de alguns documentários, como: "Claude M le cinéma", de Emmanuel Barnault, "Me and me Dai", de Katrine Boorman, "Method to the madness of Jerry Lewis", de Gregg Barson, e "Woody Allen: A documentary", de Robert B. Weide, concluiu os organizadores do festival em nota.

Grant Morrison afirmou: Batman é gay


O roteirista de histórias em quadrinhos Grant Morrison causou revolta em muitos fãs do Batman ao afirmar que o homem-morcego é homossexual em entrevista para a última edição da Playboy norte-americana. "Não estou usando o termo gay de modo pejorativo, mas a verdade é que Batman é muito, muito gay." Foi assim que Morrison tirou do armário o super-herói da DC Comics – cuja relação com o parceiro Robin era alvo de suspeitas há tempos. A revista traz também trabalhos de Frank Quietly, desenhista que passa para o papel as ideias de Morrison.

"Obviamente, como personagem fictício Batman está destinado a ser heterossexual, mas a base de seu conceito é totalmente gay. E acho que é por isso que as pessoas gostam dele. Muitas mulheres avançam sobre Batman, pulando telhados com roupas fetichistas atrás dele. Mas ele nem liga – está mais interessado em sair com seu parceiro."

Não foi apenas a "sexualidade desviante", como a define, o único elemento que tornou Batman atraente para o roteirista. "Eu me interessei pela questão de classe do herói: ele é um homem rico que luta pelos pobres. É uma missão muito bizarra a de sair à noite vestido de morcego, mandar os junkies para o inferno e depois voltar para a sua mansão."

 
Morrison tem grande interesse pelo lado psicológico dos personagens. No ano passado, ele já havia adiantado que escreveria uma história sobre o confronto da Mulher Maravilha com suas origens feministas e fetichistas, trabalho que toca agora.

Ainda na edição, o roteirista aproveitou para explicar as origens do Super Homem, criado durante a Grande Depressão e destinado a ser o herói dos oprimidos. “Os escritores americanos frequentemente dizem que é difícil escrever Super-Homem. Eles dizem que ele é muito poderoso; você não pode dar problemas a ele. Mas ele é uma metáfora. Para mim, ele tem os mesmos problemas que nós, mas numa escala Paul Bunyan”, disse, em referência a um lenhador gigante, figura lendária nos Estados Unidos.
 
Fonte: Diário de Pernambuco
Com informações da Playboy e da Veja

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Alanis vai lançar álbum de inéditas em junho com músicas como 'Havoc'


Quase um ano após após ter divulgado música inédita (Into a King) produzida por Guy Sigsworth, Alanis Morissette confirma para junho de 2012 o lançamento de seu primeiro álbum de inéditas em quatro anos.
O sucessor de Flavors of Entanglement (2008) vai apresentar músicas como Havoc (balada de tonalidade romântica) e Celebrity (crítica à era das celebridades).
Trata-se do primeiro álbum da cantora e compositora canadense desde que terminou em 2009 o seu contrato com a Maverick Records - gravadora pela qual Alanis editava seus discos desde 1995.
Fonte:  Saraiva

George R.R. Martin na primeira pessoa: um céptico com fome de encontrar Deus


Fonte: Diário Digital. Por Fátima Moura da Silva

Texto mantido no idioma original, buscando preservar a autenticidade de seu autor e em respeito ao trabalho do site que o publicou. O Diário Digital é um site português.

Escreve histórias do Fantástico, mas diz-se um homem da ciência. Na política define-se como liberal democrata, já foi activista, actualmente pensa que pode intervir mais através da escrita. George R.R. Martin, autor da saga «As Crónicas de Gelo e Fogo», confessa-se um «céptico» mas com «fome de encontrar Deus». (Aviso: este texto pode «estragar» a surpresa para quem ainda não leu os livros da saga)

O autor está em Lisboa e conta como «corre» atrás daquela história que um certo dia o invadiu, cheia de magia, intrigas,  lutas, alianças, jogos de sedução e luxúria. Sabe como acaba, mas isso não conta.

Em vésperas de o Syfy lançar a segunda temporada de «A Guerra dos Tronos» (o primeiro livro da saga),  da HBO, a 23 de abril, George R.R. Martin conta que entre todos os livros que já escreveu – entre ficção científica, fantástico, terror – esta saga é o seu «bebé».

«Não sei de onde a ideia veio, mas veio tão vívida e forte que pus o outro livro de lado e tive que a escrever. Aquele primeiro capítulo levou só três dias, mas quando acabei já sabia como seria o próximo e acabei por escrever no verão de 1991». Quando voltou à história, em 1994, parecia que em vez de dois anos tinham passado dois dias. «É preciso apanhar o momento. O que importa é que a história vem».

Alguns personagens têm que ser eliminados, uma vez que com cada livro surgem novos. É um desafio para o argumentista e para a HBO, manter tudo sob controlo, pois requer mais actores, salários, afirma.

E apesar de tantas personagens e de tantas estórias dentro da história, entrelaçando-se umas nas outras, garante que não se perde no meio, mas algumas vezes tem de voltar atrás e reler coisas, para fazerem sentido e serem coerentes. «Às vezes corrijo algumas inconsistências, mas estes personagens são tão reais para mim...vivo com eles. Às vezes digo que deve haver alguma coisa errada com o meu cérebro, porque a maior parte das pessoas ocupa o seu com pessoas reais, enquanto eu, na vida real, conheço pessoas hoje e esqueço-as amanhã». «Mas mesmo as personagens secundárias em Westeros, vejo-as na minha cabeça, como se vestem, como falam, a sua aparência..» . «Fico sempre ligado a elas, mesmo às que são cheias de defeitos como Theon Greyjoy ou Victarion Greyjoy, podem ser personagens perversas, mas quando se escreve sobre elas e se vive com elas percebe-se o que lhes vai na cabeça e porque são como são, quais são os seus demónios pessoais, chega-se a sentir compaixão», conta. 

«Gosto de todos os personagens, como todos os pais gostam de todos os filhos, embora haja sempre um favorito...só não o confessam. O meu favorito é Tyrion - o anão filho do homem mais rico de Sete Reinos,  Tywin Lannister, e interpretado na série por Charles Dance –, gosto da sua inteligência».

«Gosto de todos, mas não quer dizer que não os mate, a história é quem manda e eu sigo a história onde ela me quer levar», assegura, acrescentando que a criação de personagens fortes, complexas e ligadas à realidade é central em todo o processo, não importa qual seja o género literário.  «A  fantasia peca muitas vezes por ter personagens fracas,  muito «a preto e branco», ou heróis ou vilões, bons ou maus,  a maior parte dos seres humanos não é assim». «Todos nós somos capazes do bem e do mal, de actos de heroísmo e de cobardia, dependendo das condições daquele preciso momento», afirma.

«É isso que adoro e acho fascinante na raça humana, a complexidade, as várias camadas dentro de cada ser e a maneira como se entrelaçam. Isso é o que tento dar às minhas personagens», explica.

A cena mais difícil de escrever foi sem dúvida o Casamento Vermelho. «Foi muito doloroso, mas a dor é parte do processo». Ficou muito afectado, porque teve que matar personagens que lhe eram muito caros, muito reais, que o acompanharam durante muito tempo, Catelyn Stark (interpretada por Michelle Fairley) e o seu filho Robb Stark (interpretado por Richard Madden).

Escritor do Fantástico, confessa-se, no entanto, um céptico. Católico de educação, afastou-se pouco a pouco e deixou de ir à missa quando entrou para a faculdade. «E não sou uma pessoa mística, sou uma pessoa de ficção científica, preciso de provas, não me falem de deuses sem me poderem provar que na realidade existem», afirma, admitindo que, no entanto, ao mesmo tempo tem «uma fome, adorava encontrar provas da existência de Deus, da vida após a morte». «Eu escrevo sobre isso e sobre o efeito das religiões nas pessoas, mas escrevo com base no meu conhecimento histórico das coisas», diz. «É uma questão fascinante, mas sou um céptico».

Já em relação à política mostra-se muito interessado e confessa que segue o tema de perto. Foi objector de consciência e anti-guerra do  Vietname, era muito pró hippie, define-se como um democrata liberal, mais liberal que democrata, mas considera que pode intervir mais através da escrita. Às vezes recebe mensagens zangadas dos fãs republicanos/conservadores, e lamenta que os  republicanos tenham «sido tomados pela direita». «A extrema direita na América é assustadora, é algo a que me oponho, não acredita no aquecimento global, não acredita na ciência, há um forte grau de negação».

Modesto, George R.R. Martin sentiu-se muito honrado com a designação que a revista Time lhe atribuiu de «uma das pessoas mais influentes do mundo», mas considera que na lista havia pessoas que na realidade influenciam muito mais a sociedade que ele próprio.

O autor mostra-se muito satisfeito coma forma como o livro foi transportado para o pequeno écran. São 10 horas para 10 episódios. «Há muitas limitações em televisão, mas tendo em conta essas limitacões, a HBO foi  muito fiel ao livro», disse. «Não se limitaram a retirar elementos da história e a fazer outra, como muitas vezes acontece». «Acho que os meus fãs também estão contentes, à excepção de alguns puristas».

George Martin estará presente hoje na pré-estreia do primeiro episódio da nova temporada da série, nos cinemas UCI do El Corte Inglês em Lisboa, pelas 20 horas. No final, o autor disponibilizar-se-á para responder a perguntas dos seus fãs.

Programação da Virada Cultural no Rio de Janeiro


Fonte: Veja Rio
 
O Rio terá, entre os dias 4 e 6 de maio, uma maratona de shows. Com 60 atrações confirmadas, o Viradão Carioca conta este ano com quatro palcos, que vão receber atrações como Monobloco, Lulu Santos, Kid Abelha e Arlindo Cruz. Na Zona Sul, os shows vão acontecer no Arpoador, na Zona Oeste, em Bangu, na Zona Norte o local escolhido é a Quinta da Boa Vista. Além de música, o evento cultural vai contar com performances de humoristas, incluindo Rodrigo Santana, a Valéria do Zorra Total, Fábio Porchat e o casseta Hélio de La Peña. Confira abaixo a programação do Viradão.



Sexta-feira (4 de maio)
Palco Arpoador
17h - 4 Cabeça
18h45 - Michael Sullivan
20h30 - Homenagem ao Clube da Esquina, com Lô Borges, Beto Guedes e Flávio Venturini

Palco Quinta da Boa Vista
18h - Apresentação de DJs
19h - Batalha do Passinho
20h30 - Luan Santana

Palco Bangu (na Praça das Juras)
18h - Apresentação de DJs
19h - Batalha do Passinho
20h45 - Batuk do Gueto
22h30 - Samba de Raiz
00h15 - Arlindo Cruz
2h - Monobloco

Palco Quiosque Globo Rio ( próximo a Rua Miguel Lemos, em Copacabana)
18h às 22h - Apresentação de humoristas
 
Sábado (5 de maio)
Palco Arpoador
17h - Apresentação de humoristas
18h - Rogê
19h30 - Mulheres de Chico
20h - Rio Samba N Roll
21h30 - Kid Abelha

Palco Quinta da Boa Vista
20h45 - Rancore
22h30 - Korzus
00h15 - Sepultura

Palco Bangu
18h - Hawaianos
18h30 - Tititica
19h - MC Anita
20h30 - Arlindo Neto
22h - Erasmo Carlos
23h45 - Lulu Santos
1h15 - Pique Novo
2h30 - BWG
 
Domingo (6 de maio)
Palco Arpoador
16h - Telão transmite a final do Campeonato Carioca
17h - Thais Gulin
18h45 - Pedro Luís
20h30 - Lulu Santos

Palco Quinta da Boa Vista
10h - Galinha Pintadinha
11h30 - Palhaço Topetão
16h - Telão transmite a final do Campeonato Carioca
17h - Fiuk
18h - Naldo
19h45 - Ana Carolina
21h30 - Gusttavo Lima
23h - Jammil

Palco Bangu
16h - Telão transmite a final do Campeonato Carioca
18h - Banda Bolk
19h - Cidade Negra
20h45 - Detonautas
22h30 - Dead Fish
00h - Raimundos

Palco Orla de Copacabana
9h - Banda Marcial dos Fuzileiros Navais

Google Drive provoca incômodo aos concorrentes


Fonte: Exame
São Paulo - Hoje o Google estremeceu o mercado de armazenamento na nuvem ao anunciar o serviço Drive. Oferecendo 5 GB de espaço no pacote gratuito, algo que chama atenção são os valores dos pacotes de expansão, que se mostram mais tentadores que os concorrentes.
O serviço contraria uma antiga aposta do Google, que alegava no passado que armazenamento estava fadado ao limbo, já que a tendência seria a migração para a nuvem.

Com a aposta e lucratividade dos concorrentes, o gigante das buscas decidiu colocar as mangas de fora. Pensando em quem recorre a esses serviços ou pretende se lançar à nuvem para armazenar dados, o Droids comparou os pacotes dos principais serviços disponíveis. No quadro acima estão, em ordem: Google Drive, iCloud, SkyDrive, SugarSync, Dropbox e UbuntuOne.
Desde ontem a Microsoft alterou o armazenamento gratuito do SkyDrive para 7 GB, mas ainda é possível expandir o espaço para os mesmos 25 GB.
Para começar a usar o Google Drive, usuários de computadores Mac e Windows devem baixar um programa. Ele cria uma pasta do Google Drive no computador. Todos os arquivos jogados nessa pasta ficam disponíveis no serviço e podem ser acessados a partir de outros computadores e smartphones. O Google Drive também tem um aplicativo para acessar os arquivos a partir de smartphones com Android. Segundo o Google, uma versão para iPhone e iPad será criada em breve.
Um diferencial importante do Google Drive é a capacidade de reconhecer texto em arquivos de imagem e em PDFs. Esse recurso, conhecido como OCR (Optical Character Recognition). Outro recurso do serviço é a integração com o Google Docs, pacote de aplicativos de planilha, editor de texto e apresentações do Google.
Microsoft e Dropbox são concorrentes de peso
Com o Google Drive, o Google entra no mercado de serviços de backup de dados. Entre os serviços mais fortes desse mercado está o Skydrive, da Microsoft, que oferece 7 GB grátis e foi atualizado ontem. Outro concorrente muito popular é o Dropbox, que oferece 2 GB de graça.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Glauco Longhi e as esculturas em 3D (com vídeo)


Site do artista: Glauco Longhi


Escultor da Nova Geração, que é sucesso em blogs no Brasil e no mundo, fala um pouco sobre sua trajetória.

Fonte: Seven Magazine.

O início
Como gosta de definir o Glauco, “esculpir é um reflexo de meu esforço”. Mas ele reconhece que há uma relevante dificuldade em manter-se esforçado para melhorar cada vez mais o nível de seus trabalhos: “Assim, e com o intuito de se aprimorar, a auto-avaliação deve ser uma característica de todo aquele que pretende especializar-se na profissão”.
Outro ponto muito importante para Glauco é a definição de metas:
“Definir suas metas, anotá-las e persegui-las tem enorme importância. O lugar onde você deseja trabalhar, a determinação de um prazo para concluir uma tarefa, são entre outras, importantes formas para manter você sempre focado em seu objetivo. Além disto, procure buscar contato com profissionais que estão em níveis acima do seu, pois estas pessoas irão contribuir muito para a conquista de suas metas. Com ferramentas como Facebook e fóruns fica mais fácil contatar os artistas que estão em evidência na área. Deste modo, pedir a avaliação deles vai contribuir muito para seu aprimoramento”.

Talento


“Apesar de fundamental, o talento em si, e somente, não é o que garante um nível excelente de trabalho. É preciso estar acompanhado de empenho para que haja o necessário esforço no mesmo, que é o que vai resultar num bom trabalho. Não adianta a pessoa ficar se lamentando por achar que não tem um grande talento. Pensar e agir assim são perda de tempo e não levar ninguém a um bom lugar. Você precisa é se perguntar: O que estou fazendo para conseguir aprimorar o meu nível? Estou estudando e aprendendo novas técnicas? Procuro contato com pessoas de nível técnico acima do meu, para avaliarem os meus trabalhos? Aí, então, mesmo sem um extraordinário talento, você começa a aumentar muito as suas chances de chegar lá”.

Digital ou tradicional?

Quando perguntado sobre sua preferência entre escultura digital ou tradicional, Glauco diz, categoricamente, ter preferência pela escultura tradicional. E define com uma curiosa frase: “Gosto de acordar e ver vários monstros pela minha casa...”.

Estudo

“Gostar de estudar escultura é o que mantém os bons profissionais sempre motivados”. Quando eu não estou trabalhando em algum estúdio, fico em casa aprendendo e experimentando novas técnicas. O estudo passa a ser algo prazeroso, e não forçado, e este é o combustível que vai levar o artista à realização de seus maiores sonhos.
Estudar anatomia, por exemplo, é um fator muito importante, pois é a partir destes estudos que você vai ganhar um conhecimento mais técnico na modelagem de personagens. Buscar referências é outros ponto fundamental para os seus trabalhos”.

Desistência

Glauco confessa já ter pensado em desistir, principalmente no início quando ainda não havia alcançado o nível que tem hoje. Mas, em vez disso, buscou forças em si mesmo e chegou a uma conclusão muito importante para sua vida profissional: “Se você não puser a mão na massa (neste caso, literalmente), ninguém o fará por você”.

Portfólio

Para montar um bom portfólio, Glauco sugere estudar e avaliar em cada trabalho o nível de evolução:
“É muito importante estar sempre ciente de seu nível de modelagem, o quanto ele está evoluindo, até para que você possa aceitar pegar trabalhos cada vez mais complexos. Se você está começando a estudar hoje, seria impossível você aceitar uma encomenda da Marvel”.

Limitações


E com relação a dificuldades que uma pessoa possa enfrentar, financeira ou mesmo falta de incentivo, Glauco persiste em ressaltar:
“Quem tem que fazer as coisas acontecerem é você. De nada adianta a pessoa ficar se lamentando por não ter dinheiro! Em vez disso, pergunte-se: O que posso fazer para conseguir dinheiro honestamente? É esta visão que fará desta pessoa um destaque na profissão, porque ela vai aprender a superar as dificuldades e não se curvar diante delas! Conheci pessoas que tiveram acesso a grandes escolas; mas após o curso não conseguiram se posicionar no mercado. Mas, quando se tem fibra, até as dificuldades para investir em estudo são motivos ainda maiores para que ela persista nos seus sonhos. É como um desafio”.




Batman e suas múltiplas versões


Uma simples foto com algumas das principais versões do Batman durante sua longa e grandiosa existência. Consegue identificar todos?



As várias faces da cameloa Promise Tamang Phan


Fonte: Vila Mulher - Terra

Ela ganhou fama na web através de seus vídeos postados no YouTube. A maquiadora Promise Tamang Phan mostra como a versatilidade, talento e criatividade podem estar aliados com resultados simplesmente incríveis. Veja algumas das transformações desta mulher nas fotos abaixo: 











segunda-feira, 23 de abril de 2012

Conheça a Freebook. Loja especializada em livros importados.


Fonte: FFW. Por: Andreia Tavares.

Vista geral da Freebook, em São Paulo ©Freebook
A Freebook (“free” de livre, não de grátis!), é uma livraria especializada em livros importados que nasceu de uma paixão de família e assim se mantém até hoje. Situada em uma lojinha no número 1924 da avenida Consolação, em São Paulo, não tem nome na porta; a única coisa que a caracteriza são os adesivos de flores de laranjeira na cor roxa na entrada. É fácil passar despercebida, mas é uma pena deixar isso acontecer.
Especializada em livros ilustrados, a Freebook só trabalha com produtos importados e com preços super competitivos. Maíra, 32, filha do fundador e que toca a livraria com o seu irmão, recebeu o FFW na livraria de 35 anos, 20 no lugar onde está agora, mas com uma cara super atual e contemporânea. “Tudo aqui fomos nós que montamos. Não tínhamos como pagar a um decorador!”. E nem precisa.
A livraria era fechada ao público e só vendia para clientes fiéis de outras livrarias ou universidades e até hoje, Manuel Teixeira Neto, Petit, como é conhecido no meio editorial, 61, ainda acha esquisito não conhecer as pessoas que tocam na sua porta para comprar livros. “Mas as pessoas vão bater na porta e eu não vou saber quem elas são?”, conta Maíra, imitando as perguntas de seu pai.
Hoje a Freebook tem 16 funcionários, um e-commerce completo e uma loja bem decorada aberta a quem quiser visitar (e se encantar).
Maíra, filha de Petit, fundador da livraria ©Andreia Tavares
Para ler uma entrevista completa sobre a livraria, acesse Fashion Forward
Livraria Freebook
Rua da Consolação, 1924
01302-001, São Paulo/SP
(11) 3256-0577
Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 10h às 19h / Sábado, das 10h às 14h.



Branca de Neve e o Caçador - Imagens e primeiras impressões



Desde que foi divulgado o trailer, A Branca de Neve e o Caçador, promete ser mais um blockbuster. Em entrevista com Charlize Theron (foto abaixo), durante a divulgação do seu novo filme, Jovens Adultos, O MTV Movies conseguiu mais alguns detalhes sobre a adaptação do conto de fadas.
"Eu ainda estou filmando [A Branca de Neve e o Caçador], eu voltarei lá em dois dias. Eu realmente não tive trabalho com a Kristen. Apenas fiz algumas pequenas coisas com ela, mas agora vamos filmar o grande confronto, e dedos cruzados para mim. É a grande batalha. Eu apenas espero que realmente eu mate ela", disse a atriz com um sorriso. "É assim que a história termina, certo?"
O estreante Rupert Sanders dirige essa nova adaptação do clássico conto de fadas, mas, embora seja uma adaptação, não esperamos que Theron tenha o seu desejo satisfeito.
Fonte: Cinema 10 

Dados Técnicos:
Elenco: Kristen Stewart, Charlize Theron, Chris Hemsworth, Bob Hoskins, Ray Winstone, Ian McShane, Toby Jones, Nick Frost, Sam Claflin, Eddie Marsan, Lily Cole, Vincent Regan.
Gênero: Ação, Aventura, Drama e Fantasia
Origem: Estados Unidos
Estreia: 01 de Junho de 2012
Direção: Rupert Sanders
Roteiro: Hossein Amini e Evan Spiliotopoulos
Distribuidora: Paramount Pictures

Meu grande temor é que o filme seja mais uma aventura para adolescentes, algo que pegue uma carona na onda "Crepúsculo". Aliás, já pegou carona, pois Kristen - Bella - Stewart está no filme, além do ator que faz o Thor. O visual dos personagens não me surpreendeu, pois mantém muito do que já foi visto em Alice no país das maravilhas, de Tim Burton. Uma das coincidências está na protagonista usar uma armadura:
Branca de Neve na versão Guerreira


Alice: armadura para enfrentar seu maior medo

Uma outra coincidência - ou não - é a similaridade entre o aspecto visual dos filmes Snow White e Alice:




Bem, após estas fotos e algumas comparações, resta-nos aguardar por uma produção mais séria e menos apelativa à ânsia juvenil por seus ídolos. Kristen já terá uma árdua tarefa que é a de ser comparada (em termos de beleza) à Charlize Theron, além de necessitar "quebrar" seu vínculo com a agora vampira da série Crepúsculo para se estabelecer ou iniciar uma carreira mais sólida como atriz.


←  Anterior Proxima  → Página inicial