{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

E-books gratuitos de Cornelia Funke e John Boyne. Via Companhia das Letras.


Fonte: Companhia das Letras.

► Mundo de tinta: contos, de Cornelia Funke 
Três contos inéditos que se passam no Mundo de Tinta contam o que aconteceu com alguns personagens depois do desfecho da história de Mo e de sua filha Meggie. Um presente para todos os fãs que estavam com saudades desse universo de fantasia que já conquistou milhares de leitores no Brasil.
• Download direto em formato mobi: http://goo.gl/VLsaHF
• Download direto em formato epub: http://goo.gl/DCpj0r
• Kobo: http://store.kobobooks.com/pt-BR/ebook/mundo-de-tinta
• Amazon: http://www.amazon.com.br/dp/B00HFEAQFI/
 Dia de folga: um conto de Natal, de John Boyne
Neste conto breve e melancólico, John Boyne (autor do best-seller O menino do pijama listrado) acompanha o dia de folga de um jovem soldado inglês e seus companheiros, que passam a véspera de Natal em uma das trincheiras da Primeira Guerra Mundial. Enquanto relembra os natais da infância e o conforto do seu lar, ele vê e ouve as bombas alemãs caindo a sua volta. Em meio a um dos piores conflitos do século XX, o jovem irá vivenciar um espírito natalino muito diferente do que estava acostumado.
• Download direto em formato mobi: http://goo.gl/IgCRkz
• Download direto em formato epub: http://goo.gl/ww239k
• Kobo: http://store.kobobooks.com/pt-BR/ebook/dia-de-folga
• Amazon: http://www.amazon.com.br/dp/B00HFEAQ7Q/

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Sioin Queenie Liao e os universos fantásticos criados para seu filhinho




Mãe de três filhos, a fotógrafa Sioin Queenie Liao resolveu explorar de forma mais poética esse universo insondado dos bebês. Com muita criatividade, materiais simples e um amor enorme por seu filhinho, Wengenn, ela elaborou um portfólio com mais de 100 fotos que, juntas, formam o ensaio Wengenn no País das Maravilhas. Disponibilizei algumas como prévia desse fantástico e inspirador trabalho.
Queenie irá pôr à venda álbuns e calendários com o tema Wengenn no País das Maravilhas. Para tal, basta acessar o link após o vídeo e se cadastrar.
Espero que gostem..





 








Antes de Watchmen: Ozymandias. Resenha da mais elaborada graphic novel da série


Por: Filipe Gomes Sena (colaborador master do Apogeu)

            Como comentei nos meus outros textos sobre Antes de Watchmen, quando eu soube do esquema de publicação das minisséries, cada uma para um personagem, imediatamente fiz o meu top 4 e aguardei pacientemente pelas publicações. Da minha lista o ultimo a ser publicado foi justamente aquele que ocupava a quarta posição. Estou falando de Antes de Watchmen: Ozymandias.
           
A minissérie foi publicada em 6 partes e lançada em um encadernado de 148 páginas com o preço de  capa de R$ 16,90. Mais uma vez  com duas versões de capa, assim como as demais publicações da série. O roteiro fica por conta de Len Wein e quem assina a arte é Jae Lee.
            A história abandona o que estava sendo feito com os outros personagens e volta pra o que foi feito com a  história do Coruja, ou seja, na Antes de Watchmen de Ozymandias temos, de fato, uma história de origem. Ao longo das seis edições nós vemos Adrian Veidt narrando a sua própria história. Desde sua infância até uma época muito próxima do inicio dos eventos de Watchmen.
            A forma como a história é narrada é bem interessante. Adrian tem, devido a sua genialidade, uma tendência a diminuir todos os outros que fizeram parte da sua vida, sempre exaltando as suas próprias qualidades e inteligência. Apesar disso tudo  é descrito de maneira muito pessoal, mas bastante sincera.
           

Chamou minha atenção também o fato de Adrian mudar muito pouco ao longo dos anos. A sua personalidade é praticamente a mesma desde a infância. O que muda é justamente a percepção do mundo e o amadurecimento, bastante precoce inclusive, do personagem. A forma como ele sempre buscou melhorar física e intelectualmente, criando dificuldades para si mesmo como forma de mostrar que nada que ele tinha vinha de alguma facilidade que ele teve na vida, contando apenas com os seus dons para alcançar o sucesso. Isso também o conduziu ao caminho do combate ao crime.
           
Fica claro que Ozymandias entra para a lista de justiceiros mascarados pelo simples fato de se considerar capaz de fazer isso tão bem ou melhor do que qualquer um dos outros que estavam na ativa. Ele trata isso de uma forma bem banal e ao narrar seus encontros com bandidos dos mais diversos tipos, fica claro que eles são enxergados ainda menores do que as outras pessoas. Mas apenas um dos personagens não é tratado dessa maneira por Adrian Veidt: o Dr. Manhattan.
            A relação dos dois é bem interessante. Dr. Manhattan é, de fato, o único que Ozymandias não pode superar. Mas mesmo assim ele pode se aproveitar das habilidades do Doutor para desenvolver uma tecnologia bastante avançada. Porém isso ocorre de maneira bem oportunista, pois boa parte dessa tecnologia vem da falha de Adrian em conseguir replicar as capacidades de teletransporte do Dr. Manhattan. Fato que tem ligação direta com os eventos de Watchmen.
            A arte de Jae Lee (que deu vida à série A Torre Negra) me deixou impressionado. A narrativa visual, o uso das sombras e a diagramação dos quadros dão um ar bastante interessante à leitura dessa história. Ele usa com maestria o seu traço excelente pra emprestar às memórias de Ozymandias o ar surreal que tão bem combina com uma narrativa baseada em lembranças. Alguns detalhes espalhados pelo desenho também ajudam a compor aquela que eu considero a melhor arte da série até agora.

            Em resumo, Antes de Watchmen: Ozymandias superou todas as minhas expectativas. Boa história e uma arte de cair o queixo. Uma leitura muito boa e a melhor publicação da série até agora. Não tenho certeza se os números restantes conseguirão atingir um nível tão alto, mas espero que não fiquem muito atrás. 

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Happy Birthday, Eddie Vedder, the voice of Pearl Jam.




Hoje é um dia em que o rock comemora. Eddie Vedder, o vocalista do Pearl Jam, uma das melhoras bandas de grunge e rock alternativo que conheço, completa mais um aniversário. Nascido em 23 de dezembro de 1964 é um ativista político e defensor de causas humanitárias.
Mas o que conta para nós é que, acima de tudo, Eddie é Pearl Jam para sempre.
Feliz aniversário, brother.

Fiquem com Jeremy, uma das que mais curto da banda.


Scott Detweiler e as fotografias que misturam pintura corporal, medo e nudez.


Residindo atualmente em Wisconsin, EUA, o fotógrafo e profissional em Photoshop, Scott Detweiler tem recebido destaque por suas fotografias que mostram belas mulheres com efeitos incríveis obtidos pelo photoshop. Mas é imprescindível relembrar que o programa de edição e modificação de fotografias não é nada sem um usuário hábil e inteligente. 
As fotografias de Scott mostram universos por vezes sombrios, mulheres belas, nudez e situações às vezes assustadoras. Suas obras recebem uma iluminação obtida por seu talento e a finalização, quase sempre, é digital. É um grande fotógrafo que merece seu lugar aqui no Apogeu. 
Confiram algumas de suas artes...














Feliz aniversário, Maria Antonieta de las Nieves... ou simplesmente, Chiquinha.



Imortalizada na cultura pop por sua personagem Chiquinha, do seriado Chaves, Maria Antonieta de Las Neves completou, ontem, dia 22 de dezembro, 63 anos de idade. A filha do seu Madruga foi a mais carismática interpretação de sua carreira e até hoje ela é reconhecida por isso. Seus talentos, evidentemente, não ficaram restritos à trupe do Chaves, tendo atuado também como cantora, dubladora e atriz, inclusive dramática.
Parabéns, Maria. Muitos anos de vida.
Fica aqui o nosso agradecimento pela alegria que você, através da Chiquinha, nos proporcionou.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Quer conhecer mais sobre a mitologia por trás de A Torre Negra? Chegou a hora...



Elaborado por Edilton Reinado, o responsável pelo mais relevante site sobre Stephen King, o especial A História da Torre Negra é um dos mais completos textos sobre os oito livros que compõem a mitologia do Pistoleiro. Mas não se resume a isso, abordando os universos interligados, as versões em quadrinhos e tudo mais que faz parte da mais complexa obra do mestre King. 
Acessem o link abaixo e desfrutem de informação de qualidade e uma leitura prazerosa.


sábado, 21 de dezembro de 2013

Andre Levy e as moedas mais nerds do mundo. Arte e imaginação...



O artista brasileiro Andre Levy criou uma nova forma de valorizar as moedas de vários países do mundo. Com apenas algumas tintas e um conhecimento de cultura pop gigantesco, Andre começou a pintar moedas e transformar as efígies em personagens de quadrinhos, cinema, games e animação. O resultado final de suas obras ganhou o mundo pela inventividade capaz de transformar reis, heróis nacionais, presidentes e outras figuras históricas em ícones pop.

Curtam mais desse criativo artista 100% nacional.
 
Fonte: talesyoulose.tumblr.com
















←  Anterior Proxima  → Página inicial