{lang: 'en-US'}

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Livro busca intensificar as emoções sentidas pelo leitor, valendo-se de tecnologia.



Fonte: Época

A partir de um projeto chamado “Ficção Sensorial”, os pesquisadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos EUA, criaram um protótipo de livro que permite que o leitor sinta fisicamente sensações relacionadas às emoções dos personagens da história.
Funciona assim: o leitor veste uma espécie de colete que possui vários controles e começa a ler o livro. A capa deste possui uma série de mecanismos – em sua maioria, luzes – que são acionados de acordo com a página em questão. Desta forma, o colete e o livro trabalham em conjunto.

Mecanismos presos ao leitor
Toda vez que o leitor vira a página, o livro se programa para começar a transmitir as sensações daquela parte da história em particular. Por exemplo: se o protagonista está assustado, o colete faz uma leve pressão no leitor, de forma que ele sinta um ‘aperto no peito’. Ou, se o personagem estiver triste, as luzes do livro se ajustam para refletir tal emoção.
O livro escolhido para ser utilizado como o primeiro protótipo foi ‘The Girl Was Plugged In’, ficção científica da autora Alice Sheldon (sob o pseudônimo de James Tiptree Jr.), publicado pela primeira vez em 1973.

Franz diz: é um recurso que, futuramente, pode até ser válido. Todavia, não há ferramenta que supere a imaginação humana para gerar emoções, principalmente diante de um livro.
A verdade é que os bons livros despertam emoções variadas, provocam risos, entristecem, comovem, enfim, o leitor. O simples acréscimo de tecnologia para "incrementar" a parte sensorial e emotiva do leitor não irá modificar uma trama mal elaborada ou a narrativa enfadonha. 
Quando uma ótima história é contada em um livro, o leitor entra no universo criado pelo autor e, através disso, migra por situações e emoções que marcam para sempre.
Atualmente, eu não vejo - para mim - necessidade de uma ferramenta como essa para "melhorar" o resultado da leitura.

Seleção brasileira apresenta seu terceiro uniforme. Veja as fotos!


Fonte das fotos: Estadão. Texto: Franz Lima.

A CBF anunciou hoje, dia 31 de janeiro, o terceiro uniforme da Seleção Brasileira de Futebol que terá um tom verde mais escuro e partes amarelas do brasão que brilham no escuro. A camisa não possui listras. O short, por sua vez, tem listras em degradê com as cores da bandeira. 
O novo uniforme causa impacto pela inovação e beleza, porém recebeu muitas críticas por causa do tom escuro. 
Honestamente, respeito os mais tradicionalistas que buscam a manutenção das cores originais da bandeiro, mas não vejo motivos para tanto alarde. A cor verde - mesmo mais escura - não é desrespeitosa às tradições e, obviamente, irá atrair os torcedores mais jovens que provavelmente irão se identificar com as inovações e o belo visual.
A Nike logicamente pretende arrecadar com as vendas, o que não implica em dizer que há pretensões de demonstrar descaso pelo tradicional uniforme da nossa Seleção.
Os preços iniciais, claro, não são nada baixos, o que não impedirá que os fãs mais ávidos adquiram a novidade.

Vejam mais algumas imagens e digam se concordam ou não comigo...







Eternamente Jovem – Retrospectiva James Dean. Mostra exibirá toda a filmografia do ator. Confira!


Fonte: Estadão
 
A pedida de cinema da semana é a mostra ‘Eternamente Jovem – Retrospectiva James Dean”, com ingressos a R$ 4 (inteira).
O CCBB-SP exibe todos os filmes de James Dean, cuja carreira curta não o impediu de ser um dos símbolos máximos da chamada ‘juventude transviada’, nome de um dos filmes de maior sucesso do ator. Com curadoria do jornalista e pesquisador Mario Abbade, a retrospectiva inclui clássicos, inéditos, raros e documentários.
31/01
16h| The Real James Dean (2006), de Gary Legon.
18h10| A Long Time til Dawn, Keep Your Honor Bright (1953), de Richard Dunlap.
20h10| Joshua Tree: A Portrait of James Dean (2012), de Matthew Mishory.
01/02
18h| O Selvagem (1953), de Laslo Benedek.
19h50| Vidas Amargas (1955), de Elia Kazan.
02/02

16h30| James Dean em Cena
18h| Assim Caminha a Humanidade (1956), de George Stevens.

03/02
16h| James Dean Story (1957), de Robert Altman e George W. George.
17h50| Sentence of Death (1953), de Matt Harlib e Hill Number One (1951), de Arthur Pierson.
20h| September, 30 – 1955 (1977), de James Bridges.

05/02
16h| James Dean Biography
17h50| Two Friendly Ghosts (2011), de Parker Ellerman; James Dean and Me (1995), de Ben Strout e Born Cool (2001), de Denn Pietro.
20h05| James Dean: O Ídolo e suas Paixões (1997), de Mardi Rustam.

06/02
16h| James Dean at High Speed (1997), de Lee Raskin e Brock Yates e James & Pier (1997), de Jonathan Martin.
17h| James Dean (2001), de Mark Rydell.
19h20| Joshua Tree: A Portrait of James Dean (2012), de Matthew Mishory.

Serviço: CCBB-SP. R. Álvares Penteado, 112, metrô São Bento ou Sé. 3113-3651.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Novo pôster de Noah (Noé) mostra Russell Crowe com machado na mão em um clima sombrio.



Sinopse oficial de  Noé, via Collider :

Vencedor do Oscar ® Russell Crowe estrela como Noé, um homem escolhido por Deus para uma grande tarefa diante de uma inundação apocalíptica que destruirá  o mundo.




O Dilúvio em uma versão aparentemente magnífica: Noé, com Russel Crowe. Veja o trailer.



A bíblica história de Noé povoa as mentes e corações de centenas de milhões de pessoas do mundo inteiro. A narrativa do desastre que desolou o mundo e trouxe a redenção para um grupo de pessoas já foi filmada, porém ainda não fora elaborada com tamanho realismo.
Estrelada por Russel Crowe, Noah (Noé) traz, aparentemente, uma versão inovadora não só do Dilúvio, como também dos fatos que antecederam o desastre. 
No elenco dessa produção estão Emma Watson, Sir Anthony Hopkins, Jennifer Connelly e outros grandes atores. A direção é de Darren Aronofsky - que também dirigiu Cisne Negro - e conta com locações simplesmente inacreditáveis.
Grandes expectativas cercam esta nova obra. E eu tenho certeza de que a espera valerá a pena.



Ele é fã de The Walking Dead e quase conseguiu infartar o matador de zumbis Daryl Dixon


Nick Santonastasso é um jovem muito inteligente, bem humorado e que soube superar alguns problemas físicos que tem. Sem se preocupar com a auto-piedade, Nick é reconhecido por suas pegadinhas onde simula ataques zumbis. 
Tanto talento não poderia passar em branco e, assim, a equipe da série The Walking Dead resolveu usar o garota para assustar um dos astros da série, Norman Reedus, que interpreta Daryl Dixon, um dos mais competentes matadores de zumbis.
Vejam agora o resultado dessa engraçada e irônica pegadinha...


terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Eduardo Spohr e Thalita Rebouças ministrarão curso para novos escritores.


 












Fonte: Casa do Saber.

Início: 13 FEV - QUI, 20H00


Eduardo Spohr, autor de A batalha do Apocalipse, com mais de 600 mil cópias vendidas, conquistou jovens leitores de literatura fantástica com tramas envolvendo anjos e heróis a partir de seu conhecimento sobre mitologia, Bíblia e cultura nerd. Com mais de 1 milhão de exemplares vendidos, Thalita Rebouças é um fenômeno; as histórias da coleção Fala sério caíram totalmente no gosto das pré-adolescentes, fãs da personagem Malu. Qual a receita para fazer um livro que encante os jovens? Há ingredientes para escrever um best-seller? Como incentivar a leitura de escritores nacionais? Por que há preconceito, principalmente no meio intelectual, com autores de best-sellers? Spohr e Thalita se encontram para responder a essas perguntas e revelar os caminhos do sucesso no mercado editorial brasileiro.

DATA E INÍCIO
13 Fevereiro - Quinta-feira, 20H00
HORÁRIO
20h
DURAÇÃO
1 encontro ( 13/02 )
VALOR
R$110,00
 
As inscrições podem ser feitas através do telefone (21) 2227-2237 de segunda a sexta das 11 às 20 horas 

Ministrado por


  • EDUARDO SPOHR
    Jornalista, escritor, professor, blogueiro e podcaster. É autor de A batalha do Apocalipse, livro que ficou entre os mais vendidos no segundo semestre de 2010 no Brasil. Participante do podcast Nerdcast, do Jovem Nerd.

  • THALITA REBOUÇAS
    Jornalista e autora de livros direcionados ao público adolescente. Sua carreira começou em 1999, mas só deslanchou em 2003, quando passou a publicar pela editora Rocco. Desde então, lançou 12 títulos e vendeu mais de 1 milhão de exemplares.

 

Os mais recentes lançamentos literários pela Companhia das Letras.


Tudo o que sou, de Anna Funder (Tradução de Luiz A. de Araújo e Sara Grünhagen)
“Quanto Hitler chegou ao poder, eu estava no banho.” Assim a ex-combatente do regime nazista se recorda do marco zero dos acontecimentos que, após a ascensão do partido em 1933, a levaram a abandonar a Alemanha e seguir como refugiada para a Inglaterra. Mais de setenta anos depois de sua chega a Londres, a memória de Ruth Becker está mais clara do que nunca. Entre a vida e a morte, ela irá reviver seus dias de luta na resistência, relembrar o terror e a paranoia que cercavam os refugiados no exterior e tentar desculpar a si mesma por não ter previsto a traição que vitimaria todos os que faziam parte de seu seleto grupo. Tudo o que sou revisita o tema da perseguição a intelectuais durante os anos 1930 na Alemanha, e acrescenta complexidade dramática à interpretação dos primeiros anos de Hitler no poder, mostrando como seu potencial nefasto não foi percebido a tempo por aqueles que poderiam tê-lo detido.

A máquina de histórias, de Tom McLaughlin (Tradução de Eduardo Brandão)
Hélio encontrou uma máquina. Ela não faz “bip” nem “plim”; não tem botão de “liga/desliga”; nem acende nenhuma luz. A tal da máquina só escreve letras – e Hélio ainda está aprendendo a juntá-las. Mas o que poderia ser uma decepção, se transforma em uma grande descoberta, pois Hélio percebe que as letras podem virar imagens e as imagens, histórias – de reis e rainhas, fantasmas e vampiros, fadas e duendes… Hélio tinha achado uma verdadeira máquina de contar histórias!

A história das estrelas, de Neal Layton (Tradução de Eduardo Brandão)
Todo dia, quando o sol se põe e o céu escurece, aparecem as estrelas. Mas o que são estrelas? E onde elas estão? Neste livro as crianças conhecerão a história da astronomia – desde o tempo em que as pessoas inventavam narrativas para responder às suas indagações, passando pelos gregos, por Galileu, até as viagens espaciais recentes – e descobrirão muitas outras informações sobre planetas, galáxias, cometas e tudo mais que faz parte do universo.

Editora Seguinte

Tormento, de John Boyne (Tradução de Carlos Alberto Bárbaro)
Danny Delaney estava de férias e só queria um verão tranquilo. Mas um dia, quando sua mãe volta para casa escoltada por policiais, ele se dá conta de que alguma coisa horrível aconteceu: uma casualidade que vai mudar a vida de toda a sua família. Narrado pela perspectiva de um garoto de doze anos, Tormento acompanha o drama de Danny e de seus pais, e nos mostra como as coisas sempre podem mudar, mesmo quando a gente menos espera.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Asilo Alemão transforma idosos em astros de filmes consagrados.


Os irmãos cara de pauLothar Wischnewski (à esquerda), de 76 anos, e Margarete Schmidt, de 77
Fonte: Catraca Livre

Muitos ainda acham que a velhice é sinônimo de bingo e repouso. Buscando melhorar a qualidade de vida dos idosos e também quebrando um pouco desse estigma, uma Casa de Repouso na Alemanha, mais precisamente na cidade de Essen, criou um calendário onde velhinhos posaram imitando cenas consagradas do cinema. Desde Titanic até 007, foram vários filmes incluídos na homenagem ao cinema e a essas pessoas que tanto contribuíram para a sociedade. 
O resultado desse interessante trabalho está disponível aqui para vocês. Aproveitem!!!

Bonequinha de luxoMarianne Brunsbach, de 86 anos

007 Wilhelm Buiting", de 89 anos

O Pecado mora ao ladoIngeborg Giolbass, de 84 anos é Marilyn. Erich Endlein é Tom Ewell

Sem Destino. Walter Loeser, de 98 (moto com a bandeira Americana)

Mary Poppins.

Cabaret - Adeus, Berlim. Martha Bajohr, 77

Rocky. J. Von Der Hedien, 80 anos.

Os embalos de sábado à noite.

Titanic. Erna Rutt, 86, e Alfred Kelbch, de 81


Pitty e Fernanda Takai juntas na música "Seu tipo". Ouça aqui!!!



O quarto disco solo de Fernanda Takai promete...
Não fosse bastante o talento da cantora, o novo disco de Fernanda contará com participações especiais, incluindo a roqueira Pitty.
A música que vocês ouvirão chama-se 'Seu Tipo' e foi composta por Pitty. Esta e outras faixas integrarão o quarto disco solo de Fernanda, chamado Na Medida do Impossível. A previsão de lançamento do álbum é março deste ano e a obra foi produzida por John Ulhoa, parceiro e marido de Fernanda.

Li Hongbo: escultor mostra que a genialidade está no âmago humano. Veja os vídeos...



Texto: Franz Lima.
Li Hongbo é um artista chinês que ganha destaque no campo das artes por apresentar um trabalho que - de forma muito mais simples - já é do nosso conhecimento. O artista se vale do conceito das esculturas ou enfeites feitos com papel que simulam a estrutura de uma colmeia ou uma sanfona. 


Todavia, não se deixe enganar pelos conceitos aparentemente simples. O trabalho de Li Hongbo é extremamente complexo e delicado, consistindo em esculpir as peças a partir de blocos de papéis. O impressionante não é a escultura em si (que já são surpreendentes pelo realismo), mas o efeito que elas provocam quando manipuladas. Fica difícil acreditar que não são esculturas feitas em borracha ou algo similar. 
Confiram as fotos e o vídeo do trabalho de Li ao final deste post. 





VEJAM AGORA OS VÍDEOS. SURPREENDENTE!


domingo, 26 de janeiro de 2014

Subaru inclui monstros do mangá “Shingeki no Kyojin” (Attack on Titan) em propaganda.




Texto: Franz Lima
Attack on Titan (no original, Shingeki no Kyojin) é um anime de sucesso que retrata uma realidade onde monstros humanoides gigantes que transformaram a Terra em um lugar sinistro e perigoso.

Valendo-se do conceito original, a Subaru resolveu inovar ao incluir no comercial do lançamento de seu automotivo Forester os monstros. A ação e as cenas estão fantásticos e levam o espectador a imaginar o potencial de um filme com essas criaturas. 
Agora, curtam o vídeo de lançamento do carro...



O programa Correio Braziliense Solidário arrecadará livros em benefício de creches do DF.


Ler muda tudo: a postura de vida, a autoestima, a visão do mundo e de si mesmo. Ler dá dignidade, conhecimento, torna o ser humano mais autossuficiente, crítico e, também, mais sensível e universal”, avalia a servidora pública Roberta Fraga, 35 anos. Sob esse lema, a servidora pública já ajudou e contribuiu com vários programas. Roberta fica de olho nesses projetos e arrecada livros para incentivar o hábito da leitura. Afinal, seu maior exemplo é em casa: Clarice, 5 anos, sempre foi incentivada. “Ela gosta muito de contos de fadas e de Monteiro Lobato. E ainda me ajuda nas doações, separando, dos arrecadados, os que estão em más condições”, conta.

Arrecadar e doar livros têm ganhado espaço nas comunidades e os projetos com esse objetivo, também. Entre os benefícios, estão os de levar informação, diversão e até dignidade para quem receber as brochuras. A partir de 2 de janeiro, o Correio Braziliense será mais uma empresa a aderir a essa causa. Interessados poderão doar livros até 31 de janeiro. Uma urna será colocada na recepção principal e as doações serão enviadas para instituições já credenciadas. Os livros infantis de até 6 anos serão doados pelo programa Correio Braziliense Solidário que contempla algumas creches do Distrito Federal.

E as doações fazem diferença para muita gente. Exemplo disso é o projeto Biblioteca Itinerante que, desde 2008, todo último domingo do mês, (exceto dezembro) arrecada livros na altura do 107/108 Norte, no Eixão. “O objetivo é incentivar a leitura em comunidades ribeirinhas do Norte. Eu nasci em Macapá, no Amapá, mas minha família, minhas origens são dessas comunidades. Eu sou do quilombo Conceição do Macacoari”, conta o idealizador do projeto, Jonas Banhos.

“Como sou de lá e conheço a realidade da região, ficava muito tocado toda vez que via o abandono da nossa comunidade. Há precariedade na saúde, na geração de renda....E sobretudo na educação. Não há um ensino regular, mas modular” A inquietação de Jonas foi tanta que o servidor se licenciou do trabalho para, em 2008, se dedicar exclusivamente a essa iniciativa. Desde então já foram, em média, distribuídos 50 mil livros nos estados do Amapá, Pará e Roraima. Cada ida ao Eixão rende média de 500 obras doadas.

Sucesso
Outra campanha de incentivo à leitura infantil que teve grande sucesso foi promovida pela Fundação Itaú Social. Em 2010, aproveitaram a ideia de estimular adultos a lerem para crianças e, assim, ofereciam o livro. O único requisito era fazer o cadastro no site e pedir os livros.

A campanha se repetiu em outubro deste ano e terá mais uma edição no mesmo mês no ano que vem. Em 2013, foram produzidos 4,4 milhões de livros. Para a coordenadora da área de mobilização social da Fundação Itaú Social, Márcia Quintino, o mais bonito é a resposta à leitura. “A criança pequena tem direito a esse aconchego. É um momento de acolhimento, de vínculo”, conta.

Quintino tambémafirma que a doação de livros está crescendo no Brasil. “Há cada vez mais programas de troca de livros, que podem ser deixados em assentos de ônibus e de metrôs. Há clubes de leituras, grupos de amigos que discutem a mesma obra”, diz. Mas a pessoa também tem que ter discernimento do que está doando, lembra ela. “Doar não é desocupar livros da estante, se desfazer das apostilas e dos livros didáticos, estamos falando da literatura — que é perene.”

» Participe e doe!

Data: de 2 de janeiro a 31 de janeiro
Onde: Deixar na recepção principal da sede do Correio Braziliense, no Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 2, nº 340. A iniciativa aceita todo tipo de livro. Os destinados ao público infantil de até 6 anos serão especificamente doados a creches no DF.

» Tire uma foto do seu livro

A pesquisa Retratos de Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro, mostra que a maioria dos leitores no Brasil é jovem. Dos 5 anos até aos 24, por exemplo, o índice de leitores é sempre superior ao de não leitores. E, se você for um desses jovens, mande para a gente, entre 2 e 8 de janeiro, uma foto do seu livro preferido com uma mensagem dizendo por que ele é especial. As fotos serão publicadas no www.correiobraziliense. com.br/voltaasaulas e algumas serão selecionadas para o suplemento Volta às Aulas, que circulará no Correio em 12 de janeiro. O suplemento e o portal trazem informações sobre educação, dicas de literatura, artigos de especilistas, novidades sobre leis de materiais escolares e mochilas pesadas, além de receitas de lanches saudáveis e conselhos para uma adaptação tranquila em uma nova escola, entre outros temas.

sábado, 25 de janeiro de 2014

Programa 'Inglês sem Fronteiras' disponibiliza mais de 9 mil vagas.


Fonte: EBC

O Ministério da Educação vai ofertar 9.225 vagas em cursos presenciais de língua inglesa por meio do Programa Inglês sem Fronteiras. Os cursos serão ministrados em universidades federais e terão prioridade os estudantes que podem participar do Programa Ciências sem Fronteiras. As inscrições serão abertas às 12h do dia 31 de janeiro e encerram às 23h59 do dia 13 de fevereiro.
O candidato poderá se inscrever exclusivamente pela internet. A inscrição será confirmada por  E-mail até o dia 17 de fevereiro. As aulas começam no dia 20 de fevereiro e os cursos terão a duração mínima de 30 dias e máxima de 120 dias. A carga horária presencial é de quatro aulas de uma hora, distribuídos em pelo menos dois encontros semanais, em locais e horários definidos pela universidade credenciada.
Podem se inscrever no processo seletivo alunos que atendam as seguintes condições: ser aluno de graduação, mestrado ou doutorado com matrículas ativas nas universidades federais credenciadas como Núcleo de Línguas (NucLi); alunos participantes e ativos no curso My English Online, cujas inscrições tenham sido validadas com até 48 horas de antecedência à inscrição junto ao NucLi; e alunos que tenham concluído até 90% do total de créditos da carga horária de seu curso.

Para efeito de classificação, terão prioridade os candidatos que sejam alunos de graduação de cursos pertencentes às áreas do Programa Ciência sem Fronteiras, que tenha feito a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010 com média superior a 600 pontos, incluindo a redação, e que tenham concluído até 80% da carga horária total do curso. Outros critérios de prioridade na classificação são o maior índice de rendimento acadêmico eser  bolsistas ou ex-bolsistas do Programa Jovens Talentos para a Ciência.
A oferta de vagas está definida em edital da Secretaria de Educação Superior, do Ministério da Educação, publicada na edição de 24 de janeiro do Diário Oficial da União.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Conto novo no Apogeu: "Dissecando". Vocês não se arrependerão por ler!



Por: Franz Lima.

Demorou. Foram longas semanas de busca, mas, finalmente, eu o tenho sob minha tutela.

Agora eu o contemplo, frágil e inerte sob a mesa. Planejo o que fazer, ainda que saiba o quão incerto será nosso futuro. Relembro que é justamente essa incerteza que dá prazer. É do improvável que alimento meus sonhos. 

Analiso-o enquanto repousa deitado. Ele não reage enquanto o disseco. Deixo água e comida próximos a mim. Serão longas horas juntos. 

O dia passa rápido. Realmente o tempo voa quando estamos nos divertindo. Posso dizer que já o conheço quase tão bem quanto seu criador, mesmo com algumas lacunas. Seus segredos mais íntimos revelados aos poucos. E é por isso que me divirto tanto. Descobertas lentas, mas constantes. 

Olho para o calendário e percebo que já se passaram dois dias. Rápido, não? Só mais alguns minutos e tudo terá acabado. 

O fim chega. Eu o coloco ao lado, novamente fechado, sem vida. Contudo, analisando friamente, a verdade é que minha cabeça não é mais a mesma. O que vivemos juntos está impregnado na minha alma. O verdadeiro dissecado sou eu. 
Eu sonho com tudo que havia dentro de você.
Durmo, acordo e continuo minha vida. Porém não consigo me desvincular de você. Longe de casa, entro em devaneios com o que revelou. Quem foi o verdadeiro dissecado? Quem realmente mudou?
Paro em frente ao espelho e não consigo ver a mesma pessoa de antes. Tudo que me contou transita em minha cabeça ininterruptamente. Palavra por palavra.
Volto para onde o deixei. Eu o toco e sinto que está frio. Novamente eu o abro e volto a contemplar seu interior, ainda repleto de detalhes que não vi antes. Recomeço todo o trajeto novamente, agora buscando o que me escapou aos olhos. Preciso completar a jornada.
Estamos novamente unidos: homem e livro.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Piteco: Ingá. Resenha da Graphic Novel ilustrada por Shiko.


Por: Filipe Gomes Sena (colaborador Master do Apogeu)

            Todos que acompanham qualquer forma de entretenimento normalmente ficam de olho nas prévias ou teasers. Boa parte dos teasers serve só pra dar uma ideia de como a coisa está ficando ou só o jeitão da coisa, principalmente quando se trata de adaptações. Inclusive não é raro que aquilo mostrado no teaser não seja exatamente igual ao produto final. Estou dando essa volta enorme pra dizer que o tema do texto de hoje é justamente a edição que teve o teaser mais sensacional de todos quando foram anunciados os primeiros títulos da Graphic MSP. Estou falando de Piteco – Ingá do paraibano Shiko.
            Piteco – Ingá segue o padrão dos outros volumes do selo Graphic MSP. Pouco mais de 80 páginas com versões com capa dura ou cartonada, lembrando que independente da versão o papel do miolo é o mesmo. Como das outras vezes adquiri minha edição em capa cartonada por R$19,90.
           
A história e os desenhos são assinados por Shiko, que é grafiteiro, artista plástico, ilustrador quadrinista e cineasta. Ele teve uma sacada genial ao introduzir na história a Pedra de Ingá, que de fato existe. A pedra fica no agreste da Paraíba e é repleta de inscrições rupestres de significado praticamente desconhecido. Gancho perfeito para uma história na pré-história.
            A trama começa quando Thuga, par romântico do nosso protagonista, através das inscrições na Pedra de Ingá, profetiza a migração do povo da sua vila devido à seca. Mas na noite anterior ao inicio da jornada ela é raptada pelos homens-tigre, e cabe a Piteco, ajudado por seu companheiro Beleléu, resgatá-la.
            A história é bem simples, mas muito bem contada, os diálogos são bons e os personagens caracterizados de uma forma bem interessante. Os cenários por onde Piteco se aventura são bem detalhados e até diversificados. Áreas secas, florestas densas, rios, charcos e planícies, todas muito bem retratadas. Além disso, temos as criaturas pré-históricas que não poderiam ficar de fora. Mas o que difere esta história das demais publicadas pelo selo até agora é justamente a ação. Ingá tem muito mais ação do que os outros títulos, justamente pelo fato de Piteco e seus amigos precisarem lutar contra outros homens da caverna, entidades sobrenaturais e outros perigos. Tudo bem dosado, nem muito rápido nem muito demorado.
           

Em relação ao universo original de Piteco vemos que o autor desenvolveu uma parte mística muito forte dentro da história. O fato de Thuga ser uma espécie de xamã e a forma como ela utiliza seus encantamentos é bem interessante. Outra coisa que me chamou atenção foi como ficou evidente a diferença entre as habilidades dos personagens. Piteco desde o inicio é retratado como caçador, apesar de ter suas habilidades em combate superadas por Ogra, uma das principais guerreiras do povo de Lem, é um caçador incomparável. Da mesma forma que Beleléu é retratado como um homem engenhoso e cheio de recursos, apesar de utilizar apenas alguns deles ao longo da história. Além dos homens e animais dos tempos das cavernas encontramos com entidades que fazem referencia direta à lendas do nosso folclore.


            
Tudo isso que eu falei é retratado com uma arte excelente. Traços bem realistas e tudo colorido com aquarela, o resultado ficou fantástico. O design de tudo ficou muito bom. Desde as roupas dos personagens e suas armas até os animais e as entidades místicas.
            Por fim devo dizer que Piteco – Ingá é uma história imperdível. Ação, bom roteiro e uma arte ótima. Apesar de se tratar de uma história de um homem que vai resgatar sua amada, romance esse que é muito discreto, ela brilha por causa de todo o universo onde ela se passa. E no fim de tudo ainda temos algumas páginas de material extra para o deleite de todos.
            Depois dessa é só esperar as próximas publicações. Já foram anunciados os títulos que serão lançados neste ano. Entre eles temos novas histórias da Turma da Mônica, mais uma vez escrita e desenhada pelos irmãos Cafaggi, e também a volta de Danilo Beyruth com a sua versão do Astronauta. Que a espera seja curta.
             

             

Marco Feliciano pede R$ 1 milhão em processo contra o 'Porta dos Fundos'. Via MSN


Fonte: MSN. Comentários: Franz Lima.

SÃO PAULO - O deputado federal Marco Feliciano (PSC) entrou com uma representação no Ministério Público de São Paulo contra a produtora 'Porta dos Fundos' e pede uma indenização no valor de R$ 1 milhão por conta do vídeo “Especial de Natal”.
Publicado na internet no dia 23 de dezembro, o material contém piadas sobre passagens bíblicas que contam a história de Jesus e já contabiliza mais de 4,5 milhões de visualizações no canal oficial do grupo em um site de compartilhamento de vídeos.
De acordo com o pastor, o especial possui “conteúdo altamente pejorativo, utilizando-se inclusive de palavras obscenas, e de forma infame atacou os dogmas cristãos e a fé de milhares de brasileiros que comungam deles, ferindo dialeticamente o direito fundamental à liberdade religiosa”.
Além da indenização, que, segundo Feliciano, deve ser encaminhada aos hospitais das Santas Casas de Misericórdia, a representação pede ainda a investigação dos atores que participaram do vídeo, como Fábio Porchat, Gregorio Duvivier, Clarice Falcão, Marcos Veras, Júlia Rabello e Rafael Infante.
No último dia 14, Marco Feliciano utilizou a internet para compartilhar uma carta aberta ao presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, pedindo para que ele reconsiderasse o patrocínio dado ao projeto online 'Porta dos Fundos'.

Franz diz: Marco Feliciano é a antítese do cristianismo. Pseudo-moralista e extremista, o deputado busca, às vésperas das eleições, reconhecimento público através da polêmica. Contudo, Feliciano se esquece que foi através da simplicidade e das atitudes exemplares que Jesus divulgou seus ensinamentos. 
Outro ponto a ser questionado está na indenização que ele tanto faz questão. O verdadeiro cristão não irá atrás de reparação de um erro por meio do recebimento de dinheiro. Como pregado pelo próprio Messias, o arrependimento pelo ato 'errado' já seria um 'pagamento' à altura. Mas o deputado não quer angariar novos cristãos para as fileiras. A verdade é que ele busca apenas divulgação de seu nome e imagem valendo-se da religião, indo novamente de encontro ao maior ensinamento de Jesus Cristo: a tolerância.
O Porta dos Fundos é um fenômeno de público, dono de um humor cáustico e inteligente. Entre seus fãs estão, certamente, uma quantidade difícil de calcular de cristãos que não se importam com brincadeiras sobre a fé que professam. Qualquer cristão decente irá se preocupar com coisas muito mais importantes, principalmente em um país onde a desigualdade social é tão gritante, onde a educação continua sendo motivo de vergonha, entre outros fatores que estamos já cansados de saber. 


terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Verão, calor e praia. Mas tenha cuidado com águas-vivas e outros seres marinhos venenosos. Saiba como!


Fonte: Centro de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo (CEBIMar). Elaborado por Álvaro Esteves Migotto (CEBIMar/USP), Vidal Haddad Junior (Unesp) e Shirley Pacheco de Souza (Instituto Terra & Mar)

Recentemente li um relato de uma criança atacada por água-viva em uma praia do Rio de Janeiro. Infelizmente as pessoas próximas não souberam como lidar com o acidente e a criança sofreu muito pelas dores provocadas pelas toxinas. O texto abaixo é longo, porém muito importante para sabermos como lidar diante de ataques dessa criatura marinha e outras que podem surgir em nossos litorais. 


Freqüentadores do litoral sul de São Paulo, do Rio de Janeiro e até em outras áreas do país vêm sendo surpreendidos por relatos de "queimaduras" provocadas por águas-vivas, mas esses não são os únicos seres que podem tirar a paz dos banhistas. Caravelas, moréias e ouriços-do-mar são outros possíveis causadores de lesões na pele e até problemas mais graves.


No caso da água-viva, cujo veneno costuma causar vergões na pele, a recomendação é resfriar o local com bolsas de gelo ou água do mar gelada para aliviar a dor e, depois, fazer uma compressa com vinagre, que ajuda a neutralizar as toxinas. "É importante não usar água doce, que pode agravar os sintomas", alerta o dermatologista Vidal Haddad Jr., professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e colaborador do Instituto Butantan. 



O dermatologista afirma que, em 90% dos casos, o contato com a água-viva provoca apenas dor temporária. Em algumas pessoas, no entanto, as proteínas presentes no veneno podem causar reações alérgicas, gerando sintomas como falta de ar. Crianças pequenas também podem ter problemas respiratórios graves. 



Cnidários



Águas-vivas são invertebrados marinhos do grupo dos cnidários (parentes das anêmonas-do-mar e dos corais). A característica que diferencia esses animais de todos os outros é a presença de pequenas estruturas em suas células (chamadas de cnidas ou nematocistos). Estas estruturas funcionam como pequenas agulhas que podem injetar toxinas.



O veneno serve para paralisar as presas e, em alguns casos, como mecanismo de defesa. No Brasil, há diversas espécies de águas-vivas - aproximadamente 155, mas felizmente poucas delas causam acidentes graves, como explica o professor de zoologia André Morandini, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).



Para ele, as ocorrências registradas no litoral de São Paulo são resultado da grande concentração de banhistas e, também, do aumento do número de certas espécies de águas-vivas. Os motivos do fenômeno ainda não são claros, mas acredita-se que estejam relacionados ao aquecimento global e à pesca excessiva em determinadas áreas. "O homem está causando grandes alterações na vida marinha e esses acontecimentos são apenas uma das conseqüências", diz.



Além disso, Morandini explica que este é o período de reprodução desses seres, o que provoca um aumento natural do número de indivíduos: uma praia de um quilômetro pode ter, em média, 10 águas-vivas.



O professor também afirma que os ventos fortes no litoral vindos do mar aberto podem trazer caravelas às praias, tipos de água-viva que causam "queimaduras" bastante graves. 



Conheça os seres marinhos que podem causar problemas aos banhistas ou a mergulhadores, especialmente no litoral de São Paulo:



Esponjas-do-mar - possuem estruturas semelhantes a agulhas minúsculas que penetram a pele com facilidade. O contato pode provocar irritação, vermelhidão, inchaço, coceira e dor. Em casos de reação alérgica, é preciso procurar o médico



Caravelas - têm o corpo gelatinoso, de cor roxo-azulada, com uma parte semelhante a uma bexiga, vísivel acima da linha da água. Os tentáculos podem ter até 30 metros e são muito urticantes. Nos casos mais graves, provocam câimbras, náuseas, vômitos, desmaios, convulsões, arritmias cardíacas e problemas respiratórios. Em caso de contato, remova os tentáculos com luvas, pinças ou lâminas; não esfregue o ferimento; aplique compressas de água do mar gelada ou bolsas de gelo; utilize compressas de vinagre; não lave com água doce, nem use álcool ou urina; procure auxílio médico.



Águas-vivas - são gelatinosas, com aspecto de guarda-chuva ou prato. Possuem tentáculos urticantes. Nadam na água, geralmente em grupo. A maioria é pequena e inofensiva. Podem causar desde dermatites discretas até lesões intensamente dolorosas e necrose da pele. Em geral, causam os mesmos problemas provocados por caravelas e o procedimento, em caso de lesão, é aplicar bolsas de gelo, vinagre e procurar auxílio médico. Assim como no caso da "queimadura" por caravela, a água doce pode agravar os sintomas



Ouriços-do-mar - são animais de corpo mais ou menos esférico. Possuem espinhos abundantes, rígidos e quebradiços. São comuns sobre rochas, entre pedras ou em fundo arenoso e são responsáveis por cerca de 50% dos acidentes no litoral de SP. Os espinhos podem causar dor intensa, quando o espinho penetra fundo (geralmente no pé). Algumas espécies são venenosas e podem causar vermelhidão, inchaço e infecções secundárias. É importante procurar auxílio de profissionais de saúde para evitar infecções secundárias. Para aliviar a dor, faça banhos de água quente




Moréias - embora pareçam cobras e pareçam bravas, são peixes pacíficos. Vivem em água rasas, em tocas e frestas nas rochas. Têm visão ruim e, por isso, podem confundir nossos dedos com comida. Em caso de mordida, lave com água e sabão. Comprima a região de sangramento com uma compressa e faça banhos de água quente no local por 30-90 minutos. Não use torniquete e procure auxílio médico



Arraias - são peixes achatados, com nadadeiras largas e uma cauda comprida. Ficam enterrados em fundos arenosos ou lodosos. Costumam se aproximar da praia no
verão. Algumas espécies possuem um ou mais ferrões na base da cauda, que podem ser introduzidos na vítima se ela se aproximar muito ou pisá-las. Mergulhe o ferimento em água quente por 30-90 minutos e procure imediatamente um médico.



Bagres - são peixes muito comuns em águas rasas, em fundos arenosos ou lodosos. Possuem dois pares de barbilhões ao redor da boca e 3 espinhos serrilhados nas nadadeiras dorsal e peitorais. A maioria dos acidentes ocorre em banhistas que pisam nos bagres pescados e devolvidos ao mar. O ferimento pode causar dor forte por cerca de seis horas e, em alguns casos, necrose da pele, febre e vômitos. Mergulhe o ferimento em água quente por 30-90 minutos e procure imediatamente um médico




Mangangás ou peixes-escorpião - vivem em águas rasas, em fundos rochosos. Movimentam-se pouco e se camuflam, ficando parecidos com o local onde se encontram. Possuem espinhos nas nadadeiras com glândulas de veneno. Ao serem tocados podem causar ferimentos dolorosos. Mergulhe o ferimento em água quente por 30-90 minutos e procure imediatamente um médico



Polvos - são moluscos muito ativos e inteligentes. Vivem em tocas 
entre as rochas e pedras. Possuem tentáculos com ventosas e um bico associado a glândulas salivares que contêm veneno. São raros os casos de bicada. Nesse caso, lave a região com água e sabão. Caso haja dor intensa, mergulhe o local em água quente por 30-90 minutos e procure um médico.

←  Anterior Proxima  → Página inicial