{lang: 'en-US'}

sábado, 30 de agosto de 2014

Polemizar para voltar a vender: o caso Hello Kitty



Vamos analisar friamente o último episódio envolvendo um desenho animado, a Hello Kitty. Não sei dizer o que deu na mente da empresa que gerencia a personagem. Líder em vendas, porém competindo com inúmeros novos personagens e marcas, a Sanrio optou por polemizar (sim, eu acredito que foi proposital) ao afirmar que ela era uma menina, não uma gata.
Entretanto a empresa errou ao descartar ou desconsiderar as reações do fãs. A notícia vagou pelo mundo e trouxe "revolta" dos adoradores mais exaltados que cobraram uma explicação decente à empresa. Resultado final: a Sanrio retirou a afirmação e a gatinha voltou a ser o que todos sempre imaginaram, um felino.
Abaixo eu anexei um trecho de uma matéria da Veja onde eles clareiam a história que, obviamente, alavancou novamente as vendas e a curiosidade dos que ainda não conheciam essa clássica personagem da cultura pop.

A complexa identidade de Hello Kitty parece ter confundido a cabeça da sua especialista -- ou tudo não passou de uma espécie de telefone sem fio entre a Sanrio e a antropóloga. A confusão teria acontecido depois de a empresa explicar a Christine que Hello Kitty é uma gata com características humanas. Como se a Disney avisasse que Mickey Mouse é um rato que anda e fala como um homem. “Hello Kitty é uma caricatura. É uma garotinha, uma amiga. Mas não uma gata. Ela anda e senta como um ser bípede”, dizia o recado da marca à pesquisadora.
Outra razão para o desentendimento é a cultura japonesa. No site oficial de Hello Kitty, ela é apresentada como uma “menina alegre”. No Japão, é comum que gatos sejam chamados de “meninas” ou “meninos” pelos donos, que consideram o animal de estimação como um membro da família. 



Christopher Reeve & Robin Wiliams. Cenas de uma amizade real.



Infelizmente a morte alcançou estes dois ícones do cinema. Mas as imagens deste post servem para ilustrar uma amizade que não foi rompida pela distância ou barreiras. Robin e Christopher foram grandes amigos e estiveram lado a lado, mesmo nos momentos mais difíceis. Belo exemplo!












quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Dave Itzkoff anuncia que fará biografia de Robin Wiliams.



Fonte: Veja. Comentários: Franz Lima
 
O ator Robin Williams, morto no dia 11 de agosto, aos 63 anos, vai ganhar uma biografia escrita por Dave Itzkoff, repórter de cultura do jornal americano The New York Times. O jornalista tem no currículo diversas matérias sobre Williams, entre elas um perfil, feito em 2009, pouco depois de o comediante passar por uma cirurgia cardíaca. Na ocasião, Williams disse a Itzkoff o que tinha mudado em sua rotina após a operação. "Você passa a apreciar as pequenas coisas da vida. Como caminhar na praia com um desfibrilador”, ironizou o ator.

Em um comunicado à imprensa, Itzkoff afirma que Williams foi um herói da cultura. "Em todas as vezes que nos encontramos, ele sempre foi gentil, generoso, humano, atencioso e hilário. Sou grato pela oportunidade de contar a sua história”, diz. A data da publicação da biografia ainda não foi divulgada. 

Histórico - Segundo as autoridades, o corpo do ator foi encontrado por sua assistente pessoal, pendurado com um cinto ao redor do pescoço preso ao batente da porta, em sua casa na cidade de Tiburon, na Califórnia.
O ator tinha um longo histórico de problemas com drogas, em particular álcool e cocaína, desde os anos 1970. Em 1998, em entrevista a VEJA, ele falou abertamente sobre a dependência química. "O efeito da droga é extremamente sedutor. O problema é que ela passa a dominar você, a controlar sua vida." Na mesma entrevista, ele contou que a paternidade o levou a largar as drogas, em 1983. "Queria acompanhar todo o processo de gravidez e parto, sem perder nada. Sabia que ser pai já seria uma transformação louca e problemática sem drogas - imagine com elas". 
Por 20 anos, Williams ficou sóbrio e viu sua carreira deslanchar, somando no total quatro indicações ao Oscar e uma vitória como ator coadjuvante pelo filme Gênio Indomável, de 1997. Mas em 2003 ele voltou a beber. Três anos depois, foi internado em uma clínica de reabilitação, por intervenção da família. Em 2010, em entrevista ao jornal britânico The Guardian, o ator contou que estava frequentando semanalmente as reuniões do Alcoólicos Anônimos (AA). Em julho de 2014, ele decidiu por conta própria se internar mais uma vez em uma clínica de reabilitação. Segundo Susan Schneider, viúva do ator, o marido estava em depressão e apresentava os primeiros estágios do Mal de Parkinson.

Franz diz: uma carreira magnífica, plena de sucesso, quebrada por um vício estúpido e ainda desprezado por muitos. O alcoolismo foi o pontapé inicial para a queda de Robin, seguido por problemas financeiros e o provável Parkinson. Mas o fato é que as bebidas e a cocaína minaram a alegria de um verdadeiro gênio, levando-o ao ato brutal que lhe custou a vida.
Fica a lição sobre nossa fragilidade como pessoas, mas também ficam as lembranças de um ator além do seu tempo. 

Polêmica: escritores declaram guerra à Amazon.


Jeff Bezos, da Amazon.
Fonte: Veja. Comentários: Franz Lima
 
Nos últimos meses, donos do e-reader Kindle encontraram dificuldades para comprar livros do grupo editorial Hachette, responsável pela edição de importantes autores internacionais como J.K. Rowling, que lançou em junho The Silkworm, nova trama assinada por seu pseudônimo Robert Galbraith. A escritora, entre outros nomes do grupo, foi prejudicada pela briga entre a editora e a Amazon, empresa de Jeff Bezos. Elas se desentenderam sobre os termos do contrato imposto pela gigante varejista, detentora de 60% do mercado de e-books e de um terço da distribuição de livros impressos nos Estados Unidos. A briga ganhou novo episódio nesta semana, com a publicação no domingo, pelo jornal The New York Times, de uma carta aberta assinada por 909 escritores contrários à atitude da Amazon de prejudicar as vendas da Hachette e de outros que discordam da sua agressiva política de preços.
Entre os nomes que assinaram o manifesto, estão autores populares como Suzanne Collins, Jennifer Egan, Markus Zusak, Nora Roberts, John Grisham e Stephen King. De acordo com a carta, a Amazon tem boicotado os autores da Hachette, dizendo em seu site que as obras estão indisponíveis, sugerindo outros autores e atrasando a entrega dos livros. “Como escritores — a maioria de nós não representados pela Hachette — acreditamos que nenhum varejista deve impedir que um livro seja vendido e nenhum leitor desencorajado a comprar uma obra. Não é honesto a Amazon eleger autores, que não estão envolvidos na disputa, e usá-los como forma de retaliação”, diz trecho do texto.
A briga começou quando o grupo editorial Hachette se opôs à política de menor preço da Amazon. De acordo com o grupo, o site quer vender e-book a apenas 9,99 dólares (cerca de 23 reais). Segundo a editora, o valor é muito baixo e o site ainda quer aumentar sua margem de lucro, de 30% para 50%.
Para se defender — e complicar a situação —, a Amazon citou George Orwell em uma carta assinada pela equipe de literatura do site, dizendo que o autor de 1984 era contra a publicação de livros de bolso, que se popularizaram nos anos 1930 e aumentaram o acesso para novos leitores. O texto faz uma comparação do que acontece hoje no mercado editorial. “A história se repete. Nós queremos livros baratos. A editora Hachette, não”, diz a Amazon.
Contudo, em matéria publicada no jornal The Guardian, Bill Hamilton, editor responsável pelas obras de Orwell, diz que a Amazon usou em vão o nome do escritor, e que sua fala foi usada de forma errônea. “Eles citam Orwell fora de contexto, como se ele quisesse proibir os livros de bolso, para validar uma campanha contra editoras e os preços dos e-books.”
Na frase completa, Orwell não quer proibir o novo formato de livros, e sim exaltá-los. “Os livros da editora Penguin (que lançou os formatos de bolso) são esplêndidos. Tão esplendidos que se outras editoras fossem espertas se uniriam contra o formato para proibi-lo”, disse o escritor de forma irônica na época.

Franz diz: a publicação "autônoma" propiciada pela Amazon é uma porta para expandir os horizontes dos novos escritores. Muitos começam por lá e lutam por seu espaço dentro de um competitivo e, por vezes, cruel mercado editorial. Mas o fato é que a Amazon não pode forçar a quebra de editoras tradicionais ou forçar uma redução de preços às custas de perdas para os escritores. O mercado pode ser competitivo sem que a força gerada pelo capital de uma grande publicadora sele o destino de outras editoras.
O apoio de escritores consagrados - citados no início do texto - dá credibilidade e peso para a Hachette, porém afirmo que os preços dos livros, incluindo os e-books, está muito alto. Obras impressas são vendidas em nosso país por preços elevados quando comparados à renda média da população. Já os e-books, vendidos em muitas lojas virtuais, tem o preço quase igual ao do livro impresso, o que desestimula as vendas. Há de se chegar a um consenso para que editoras e escritores, assim como os leitores, tenham lucros. Afinal, autores e publicadores devem ter retorno com seus trabalhos, mas a margem de lucro não pode impedir que um leitor acesse esse material. O equilíbrio é o caminho mais sensato, ainda que esbarremos na política de tarifação dos produtos no país. 

domingo, 24 de agosto de 2014

Boletim 94 da Panini traz boas novidades em quadrinhos e mangás.


Os Invisíveis vol. 2: Abocalipse

Vertigo
E se existisse uma guerra que ninguém visse? E se você de repente percebesse que ela acontece ao seu redor, você se juntaria a ela, escolheria um lado e pegaria em armas? Você mataria? Ou tentaria apenas correr, se esconder e negar que fosse tudo real? Existe uma guerra silenciosa e ela é travada há milênios, moldando o mundo como o conhecemos, e Jack Frost – o mais novo membro convocado para a sociedade anarquista revolucionária conhecida como Os Invisíveis – acabou de descobrir tudo que está em jogo e o que os inimigos são capazes de fazer. E ele não gostou nem um pouco disso. Criado e escrito por Grant Morrison, desenhado por Jill Thompson, Dennis Crammer, Chris Weston, John Ridgway, Steve Parkouse, Kim DeMulder e Paul Johnson!
Originalmente publicado em:

The Invisibles Vol. 1 9-16 

Detalhes da edição

» 17 x 26 cm
» 212 páginas
» Capa Cartão
» Lombada Quadrada
» Papel LWC
» Publicação Eventual
» Preço: R$ 25.90
» Distribuição Setorizada


Demolidor 5

Marvel Comics
A vida de Matt Murdock começa a degringolar em todos os sentidos, e um único e misterioso homem parece estar por trás de toda sua desgraça. Quem será esse cruel vilão e por que ele nutre tamanho ódio pelo Homem sem Medo? Qual sua ligação com Ikkari e a Mercenária? Quando Ikkari voltará para cumprir sua promessa de matar o Demolidor? Enquanto Matt tenta encontrar uma resposta para essas questões, Foggy Nelson prossegue sua luta contra um inimigo que não pode ser vencido com murros e pontapés: o câncer. E o mundo das ruas se encontra com o espaço sideral quando Demolidor e o Surfista Prateado se unem para pegar um criminoso de outro planeta.
Originalmente publicado em:

Daredevil 26-30
Daredevil: Black and White 1 


Detalhes da edição

» 17 x 26 cm
» 148 páginas
» Capa Cartão
» Lombada Quadrada
» Papel LWC
» Publicação Eventual
» Preço: R$ 18.90
» Distribuição Nacional


Dragon Ball 28

Planet Mangá
Quando o combate contra Freeza finalmente chega ao fim, todos ficam aliviados, mas a chegada de um garoto misterioso mudará tudo! Ele traz do futuro notícias de um inimigo muito pior e que pode mudar o destino da Terra!
Originalmente publicado em:

Dragon Ball 28 

Detalhes da edição

» 13.7 x 20 cm
» 192 páginas
» Capa Cartão
» Lombada Quadrada
» Papel Pisa Brite
» Publicação Mensal
» Preço: R$ 11.50
» Distribuição Setorizada



Capitã Marvel 2

Marvel Comics
Carol Danvers se encontra com Mônica Rambeau, a última Capitã Marvel, para conversar sobre sua nova identidade super-heroica, e vai às profundezas oceânicas investigar o desaparecimento de diversas embarcações na região de New Orleans. E, de volta a Nova York, Carol precisa encarar o desafio de viver e ser uma heroína na cidade grande – e o que é pior: sem voar!
Originalmente publicado em:

Captain Marvel 7 a 12 

Detalhes da edição

» 17 x 26 cm
» 132 páginas
» Capa Couché
» Lombada Quadrada
» Papel Pisa Brite
» Publicação Especial
» Preço: R$ 13.90
» Distribuição Setorizada


One Piece 31

Planet Mangá
No meio da luta contra God Enel, Wiper se lembra da história de sua terra e da amizade que seu ancestral, Calgara, o Grande Guerreiro de Shandora, teve com Montblac Norland, um almirante e pesquisador que veio de North Blue. Enquanto isso, Luffy decide impedir que Enel chegue até o grande sino de ouro!
Originalmente publicado em:

One Piece 31 

Detalhes da edição

» 13.7 x 20 cm
» 208 páginas
» Capa Cartão
» Lombada Quadrada
» Papel Pisa Brite
» Publicação Mensal
» Preço: R$ 11.50
» Distribuição Setorizada


Naruto 67

Planet Mangá
Com a ajuda de quatro convidados ilustres e de toda a aliança shinobi, a batalha contra Obito e a Jyuubi continua! Agora, Naruto terá de reunir forças a fim de impedir que o plano de Madara se realize!
Originalmente publicado em:

Naruto 67 

Detalhes da edição

» 13.7 x 20 cm
» 192 páginas
» Capa Cartão
» Lombada Quadrada
» Papel Pisa Brite
» Publicação Bimestral
» Preço: R$ 11.50
» Distribuição Setorizada

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Evolução: novo machado corta madeira em um golpe.



Fonte: Daily Mail
Texto: Franz Lima

Heikki Karna é um finlandês aposentado que conseguiu reinventar o machado. Apetrecho antiquíssimo, o machado não sofre evolução há milênios. Entretanto, após vários protótipos, o inventor conseguiu chegar a um machado eficiente que preserva o usuário do desgaste da ação de cortar lenha ou outra utilização similar com a ferramenta. O vídeo e as fotos irão lhes proporcionar uma clara ideia da facilitação que essa genial modificação no machado trouxe. 
Sua obra foi batizada como Leveraxe e, segundo o próprio Heikki, teve absoluta aceitação por parte dos lenhadores de onde mora. 

Leve, com pouco mais de 4 quilos, o machado tem seu centro de gravidade mais para o lado da lâmina, proporcionando um corte mais eficiente. A lâmina, por sua vez, tem a forma curva, outro fator indispensável para o sucesso da ferramenta.
O produto já está à venda.



quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Bruno e Eliza: capa alternativa da Placar ironiza matéria


Texto: Franz Lima
Publicada há algum tempo, a matéria "Bruno: me deixem jogar", feita pela Placar, mostrava o lado 'dramático' da prisão do goleiro, impedido de jogar e receber por estar preso. Evidentemente que houve um grande apelo (leia-se oportunidade de ampliar as vendas) por parte da revista, principalmente por ceder espaço para um indivíduo que planejou a morte da mãe de seu filho. 
A montagem acima eu encontrei no blogueiras feministas e achei pertinente também publicá-la aqui, pois a capa com Eliza Samudio mostra o quanto a memória é curta, quão rápido as dores são esquecidas ou amenizadas.
Bruno pagará por seus crimes, porém nada trará de volta Eliza, vítima do sentimento de impunidade e do destemor diante da justiça.
O pior está no fato de que, caso ele saísse hoje, certamente seria aceito por algum time brasileiro.
Ficam as capas para mostrar que nem todos estão alheios ou esquecidos...
  

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Nota de pesar: morre Robin Williams aos 63 anos.


Essa é a imagem que guardaremos na lembrança: alegria total.
Diversas fontes relataram a morte de Robin Williams, ator norte-americano famoso por papéis interpretados em filmes como Sociedade dos Poetas Mortos, O Homem Bicentenário, Gênio Indomável, O Pescador de Ilusões, Uma Babá Quase Perfeita, Bom-Dia, Vietnã, Hook: a volta do Capitão Gancho, Popeye, entre outros.
Nascido Robin McLaurim Williams, é um dos atores que mais admiro. Seus filmes sempre mostraram um homem com capacidade para atuar tanto em dramas como comédia, mas, sobretudo, um domínio do improviso digno de um gênio. 
Suas atuações mais marcantes, em minha opinião, estão nos filmes que citei no início deste post. Entretanto, Patch Adams - o amor é contagioso, ganha destaque entre seus trabalhos por conta de sua atuação em um papel que cobrou dele o extremo do humor e do drama. 
As causas da morte ainda não foram apuradas, porém há indícios de suicídio. 
Este é um momento muito triste para a Sétima Arte. Que Deus o acompanhe e ampare.
A você, Robin, meu respeito e sentimentos. 
Descanse em paz...

FILMOGRAFIA (Segundo a Wikipedia)


1977
Can I Do It 'Till I Need Glasses?
pt: Podes Fazer Isso Até Eu Ter Óculos?
Ele próprio

1980
Popeye
pt: Popeye
Popeye

1982
The World According to Garp
br: O Mundo Segundo Garp
T.S. Garp

1983
The Survivors
pt: Os Sobreviventes"
Donald Quinelle

1984
Moscow on the Hudson
br: Moscou em Nova York
pt: Um Russo em Nova Iorque
Vladimir Ivanov
Indicado — Globo de Ouro de melhor ator - longa-metragem musical ou comédia
1986
Seize the Day
pt: Agarra o Dia
Tommy Wilhelm

1986
Club Paradise
pt: Clube do Paraíso
Jack Moniker

1986
The Best of Times
pt: O Melhor dos Tempos"
Jack Dundee

1987
Good Morning, Vietnam
br: Bom Dia, Vietnã
pt: Bom dia, Vietname
Adrian Cronauer
Globo de Ouro de melhor ator - longa-metragem musical ou comédia
Indicado — Oscar de melhor ator
Prêmio BAFTA de melhor ator em papel principal
Indicado — American Comedy Award de melhor ator em papel principal
1988
The Adventures of Baron Munchausen
br: As Aventuras do Barão Munchausen
pt: A Fantástica Aventura do Barão
Rei da Lua
Creditado como Ray D. Tutto
Indicado — American Comedy Award de ator coadjuvante mais engraçado em longa-metragem
1988
Portrait of a White Marriage
pt: Retrato de um Casamento Branco
Vendedor de ar-condicionado
Não-creditado
1988
Rabbit Ears: Pecos Bill
pt: Orelhas de Coelho: Pecos Bill
Narrador
Voz
1989
Dead Poets Society
br: Sociedade dos Poetas Mortos
pt: O Clube dos Poetas Mortos
John Keating
Indicado - Oscar de melhor ator
Indicado — Prêmio BAFTA de ator principal
Indicado — Globo de Ouro de melhor ator - longa-metragem de drama
1989
I'm from Hollywood
pt: Eu sou de Hollywood
Ele próprio

1990
Cadillac Man
br: Um Conquistador em Apuros
pt: Um Sedutor em Apuros
Joey O'Brien

1990
Awakenings
br: Tempo de Despertar
pt: Despertares
Dr. Malcolm Sayer
Indicado — Globo de Ouro de melhor ator – longa-metragem de drama
Prêmio da National Board of Review de melhor ator (juntamente com Robert DeNiro)
1990
Back to Neverland
pt: De volta a Neverland
Ele próprio

1991
Dead Again

Dr. Cozy Carlisle

1991
The Fisher King
br: O Pescador de Ilusões
Parry
Globo de Ouro de melhor ator - longa-metragem musical ou comédia
Indicado — Oscar de melhor ator
Indicado — Saturn Award de melhor ator
1991
Hook
br: Hook - A volta do Capitão Gancho
Peter Banning / Peter Pan

1991
Rabbit Ears: The Fool and the Flying Ship

Narrador
Voz
1992
Toys
br: A Revolta dos Brinquedos
pt: O Fabricante de Sonhos
Leslie Zevo
Indicado — Saturn Award de melhor ator
1992
Aladdin

Gênio, mercador
Voz
Saturn Award de melhor ator coadjuvante
Globo de Ouro especial (por seu trabalho vocal)
MTV Movie Award de melhor performance cômica
1992
The Timekeeper

The Timekeeper

1992
FernGully: The Last Rainforest

Batty Koda
Voz
1992
Shakes the Clown

Instrutor da aula de mímica

1993
Mrs. Doubtfire
br: Uma Babá Quase Perfeita
pt: Papá para Sempre
Daniel Hillard/Mrs. Doubtfire
Globo de Ouro de melhor ator - longa-metragem musical ou comédia
American Comedy Award de ator mais engraçado em longa-metragem (papel principal)
MTV Movie Award de melhor performance cômica
Indicado — MTV Movie Award de melhor performance
1993
Being Human

Hector

1994
In Search of Dr. Seuss

Pai

1995
Jumanji

Alan Parrish
Indicado — Saturn Award de melhor ator
Indicado — Prêmio Blimp de ator de cinema favorito
1995
To Wong Foo, Thanks for Everything! Julie Newmar
br: Para Wong Foo, Obrigado Por Tudo! Julie Newmar
pt: Os Três Mosqueteiros do Amor
John Jacob Jingleheimer Schmidt

1995
Nine Months
br/pt: Nove Meses
Dr. Kosevich
Indicado — American Comedy Award de ator coadjuvante mais engraçado em longa-metragem
1996
Aladdin and the King of Thieves
br: Aladdin e os 40 Ladrões
pt: Aladdin e o Rei dos Ladrões
Gênio
Voz
1996
Hamlet

Osric

1996
The Secret Agent

O Professor

1996
Jack

Jack Powell
Indicado — Prêmio Blimp de ator de cinema favorito]]
1996
The Birdcage
br: A Gaiola das Loucas
pt: Casa de Doidas
Armand Goldman
Prêmio do Screen Actors Guild de performance de destaque por um elenco em longa-metragem
Indicado — MTV Movie Award de melhor performance cômica
Indicado — MTV Movie Award de melhor dupla (dividido com Nathan Lane)
1997
Good Will Hunting
br: Gênio Indomável
pt: O Bom Rebelde
Sean Maguire
Oscar de ator coadjuvante
Prêmio do Screen Actors Guild de performance de destaque por ator em papel coadjuvante
Indicado — Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante - longa-metragem
Indicado — Prêmio do Screen Actors Guild de performance de destaque por um elenco em longa-metragem
Indicado — Satellite Award de melhor ator coadjuvante - longa-metragem
1997
Flubber
br: Flubber - Uma Invenção Desmiolada
pt: O Professor Distraído
Professor Philip Brainard
Blockbuster Entertainment Award de melhor ator/atriz
Indicado — Prêmio Blimp de ator de cinema favorito
1997
Deconstructing Harry
br: Desconstruindo Harry / pt: As Faces de Harry
Personagem de Mel/Harry

1997
Fathers' Day
br: 1 Dia, 2 Pais
pt: O Dia dos Pais
Dale Putley

1998
Patch Adams
br: Patch Adams - O Amor é Contagioso
Hunter "Patch" Adams
Indicado — Globo de Ouro de melhor ator - longa-metragem musical ou comédia
Indicado — American Comedy Award de ator mais engraçado em longa-metragem (papel principal)
Indicado — Satellite Award de melhor ator - longa-metragem musical ou comédia
1998
Junket Whore

Ele próprio

1998
What Dreams May Come
br: Amor Além da Vida
pt: Além do Horizonte
Chris Nielsen

1999
Bicentennial Man
br: O Homem Bicentenário
Andrew Martin
Indicado — Blockbuster Entertainment Award de ator favorito - comédia
Indicado — Prêmio Blimp de ator de cinema favorito
1999
Jakob the Liar

Jakob Heym/Narrador

1999
Get Bruce

Ele próprio

2000
Model Behavior

Faremain

2001
A.I. Artificial Intelligence
br/pt: A.I. - Inteligência Artificial
Dr. Know
Voz
2002
The Rutles 2: Can't Buy Me Lunch

Hans Hänkie

2002
Insomnia

Walter Finch
Indicado — Saturn Award de melhor ator coadjuvante
2002
Death to Smoochy
br: Morra, Smoochy, Morra
pt: Smoochy
'Rainbow' Randolph Smiley

2002
One Hour Photo
br: Retratos de uma Obsessão
pt: Câmara Indiscreta
Seymour 'Sy' Parrish
Saturn Award de melhor ator
Indicado — Broadcast Film Critics Association Award de melhor ator
Indicado — Online Film Critics Society Award de melhor ator
Indicado — Satellite Award de melhor ator - longa-metragem de drama
2004
Noel
br: Anjo de Vidro
pt: Um Milagre de Natal
Charlie Boyd/O Padre

2004
House of D
br: Reflexos da Amizade
pt: Reviver o Passado
Pappass

2004
The Final Cut
br: A última Memória
pt: Violação de Privacidade
Alan W. Hakman

2005
The Big White
br: Quem é Morto Sempre Aparece
pt: Quem Está Morto Sempre Aparece
Paul Barnell

2005
Robots
br/pt: Robôs
Fender
Voz
Indicado — Prêmio Blimp de voz favorita em animação
2005
The Aristocrats

Ele próprio

2006
Man of the Year
Candidato Aloprado
Tom Dobbs

2006
Night at the Museum
br: Uma Noite no Museu
pt:
À Noite, no Museu
Theodore Roosevelt

2006
Happy Feet
br: Happy Feet: O Pinguim
Ramon/Lovelace
Voz
2006
Everyone's Hero

Napoleon Cross
Voz
2006
RV
br: Férias no Trailer
pt: Com a Casa às Costas
Bob Munro

2006
The Night Listener

Gabriel Noone

2007
License to Wed
br/pt: Licença para Casar
Reverendo Frank

2007
August Rush
br: O Som do Coração
pt: August Rush - O Som do Coração
Maxwell "Wizard" Wallace

2009
Shrink

Holden

2009
World's Greatest Dad

Lance Clayton

2009
Night at the Museum: Battle of the Smithsonian
br: Uma Noite no Museu 2
pt: À Noite, no Museu 2
Theodore Roosevelt

2009
Old Dogs

Dan Rayburn

2011
Happy Feet 2

Ramon, Lovelace
Voz

←  Anterior Proxima  → Página inicial