{lang: 'en-US'}

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Batman será homenageado pelos 75 anos de criação com selos do correio dos EUA.



Em comemoração aos 75 anos do Batman, o correio dos EUA resolveu prestar uma homenagem ao Homem-Morcego. Quatro estampas serão disponibilizadas para venda com imagens de algumas das fases do herói. As imagens retratam a fase inicial do Morcego e as evoluções, incluindo um desenho de Jim Lee.
A iniciativa mostra a relevância do personagem na cultura estadunidense, mas é também uma clara forma de angariar muito dinheiro com as vendas desses selos que, brevemente, serão item de colecionador com preços ainda mais elevados. 
De qualquer forma, a DC e os responsáveis pelo Batman agradecem o reconhecimento e a homenagem deste herói que tem seu mito passado de pai para filho. 
Os selos serão efetivamente lançados no dia 9 de outubro.
Longa vida ao Batman.


Ainda dá tempo: programa Ciência sem Fronteiras tem inscrições até HOJE!


Fonte: EBC
O Programa Ciência sem Fronteiras está com inscrições abertas para graduação sanduíche em 21 países - Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, China, Coréia do Sul, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido e Suécia.
As inscrições podem ser feitas até segunda-feira (HOJE, dia 29) na página do Programa Ciência sem Fronteiras na internet.
Para participar, os estudantes devem ter nota global igual ou superior a 600 no Exame Nacional do Ensino Médio, em qualquer edição a partir de 2009. É preciso ter concluído o mínimo de 20% e máximo de 90% do currículo previsto para o curso.
O aluno deve apresentar teste de proficiência no idioma aceito pela instituição de destino. Além disso, é preciso a homologação da inscrição pela instituição de educação superior de origem.
O candidato precisa estar cursando uma das áreas contempladas pelo programa: ciências exatas, matemática, química e biologia, engenharias, áreas tecnológicas e da saúde.
Os estudantes selecionados recebem uma mensalidade na moeda local, auxílio-instalação, seguro saúde, auxílio-deslocamento para aquisição de passagens aéreas e auxílio-material didático para compra de computadores portáteis ou tablets.
Lançado em 2011, o programa tem como meta a concessão de 101 mil bolsas. Até o final de junho, foram concedidas 83 mil bolsas em todas as modalidades.

Editora: Valéria Aguiar

Resenha de Lucy, ficção-científica com Scarlett Johansson e Morgan Freeman


Por: Agnello, o Escriba.

O filme se resume em mostrar como seria na realidade uma das teorias do uso de 100% do cérebro.

ATENÇÃO: SPOILERS!
Lucy é uma mulher que vive em Taiwan com uma amiga e se envolve com um cara que conheceu numa balada. Ele a leva a fazer uma entrega que era serviço dele e ela é capturada pela máfia local.
Depois que Lucy acorda, descobre que sofreu uma cirurgia, ela e mais três estrangeiros. Eles estão agora com um saco cheio de uma nova droga sintética implantado no abdômen. Se tornaram "mulas".
Antes do embarque para os EUA, um dos capangas tenta abusar de Lucy e ela o rejeita. Por causa dessa rejeição, ele lhe dá uma surra, chuta sua barriga e a deixa lá.

O saco se rompe e a droga entra em contato com o organismo de Lucy, causando várias reações nela. A partir daí, começa uma evolução no corpo e mente de Lucy.
Essa é história criada pelo autor para explicar a evolução. Essa evolução é embasada pela atuação de Morgan Freeman como um cientista capaz de explicar os termos dessa "ascensão genética"
.

A trama flui entre Lucy querer respostas sobre o que está acontecendo com ela, e para isso procura um especialista; ela querer mais da droga para ir até o limite; e a máfia querer reaver a droga.
O filme tem boas cenas de ação e de efeitos especiais. Para entender, mantenha a mente aberta para receber as informações e não ligue se algumas confrontarem com a realidade, é só uma das teorias do uso de 100% do cérebro.
 
Lembre-se: "Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência".




sábado, 27 de setembro de 2014

Penas são transformadas em esculturas por Chris Maynard. Inacreditável!




O potencial inventivo do ser humano nunca deixa de me surpreender. 
Chris Maynard é um escultor (não existe outra designação mais coerente) que talha em penas cenas com pássaros inacreditáveis. A habilidade do artista é tão grande que beira a precisão cirúrgica. Entretanto é no arranjo das cenas elaboradas que ele ganha seu maior destaque. A imaginação deste artista é surpreendente, e ganha maior destaque com a abordagem poética que ele confere aos seus trabalhos.











sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Lista de Compras: o último Fantasma. Via editora Mythos.





Um personagem que já havia perdido popularidade é resgatado de forma surpreendente em uma Graphic Novel muito interessante. 
O Fantasma, talvez o último, está de volta!!! Com um visual diferente, mais violento e muito próximo daquilo que imaginamos de um herói com um nome tão sugestivo, o Fantasma ganha uma edição de luxo pela Mythos editora

Eis a sinpose da obra:

O próximo Fantasma pode muito bem ser o último! Por mais de vinte gerações os filhos de Kit Walker assumiram as armas e os anéis do Espírito que Anda para defender a indefesa Bengala e todo o mundo. Por razões a serem reveladas, o mais jovem Kit Walker - último filho de sua linhagem heroica - optou por afastar-se da missão autoimposta do Fantasma.
Porém, à medida que forças externas e internas conspiram para controlar Bengala, Kit descobre que ele e todos os seus entes queridos agora são alvos! Ser o Fantasma é uma escolha ou um destino inescapável? Para o último Kit Walker, as respostas se revelarão como espectros saídos de túmulos recém-escavados à medida que ele embarca na longa "Jornada do Espírito" para descobrir onde verdadeiramente repousa seu destino!  
Neste volume que reúne as seis primeiras edições da recente série da Dynamite, concebida por Scott Beatty e pelo desenhista brasileiro Eduardo Ferigato, o leitor encontra ainda uma galeria completa com todas as capas produzidas por Alex Ross, Joe Prado e Fabiano Neves, esboços e designs de personagens por Alex Ross e Eduardo Ferigato.

O preço indicado pela editora ainda está salgado: 60 pratas.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Perdi o emprego por causa das minhas tatuagens


Contrariando o que geralmente ocorre no Apogeu, vou comentar esta matéria inicialmente. 
Até quando estereótipos irão povoar as mentes da pessoas que não aceitam as mudanças que o tempo traz consigo?
Tatuados já foram alvo de preconceito e discriminação. Mas a mentalidade e os avanços das épocas em que isso era comum diferenciavam demais dos dias atuais. Estamos em um século cujas mudanças acontecem de forma abrupta, até mesmo para quem convive com a modernidade em tempo integral. Celulares evoluem, barreiras caem, países são criados, comportamentos se alteram, porém o maldito preconceito continua vinculado quase como uma maldição à mentalidade dos povos. 
A notícia abaixo é apenas um dos vários casos de discriminação. Contudo, ainda não consigo compreender qual seria a interferência de uma tatuagem no comportamento, índole e moral de uma pessoa. 
Ótimos profissionais perdem oportunidades por causa deste tratamento preconceituoso, porém o mais importante permanece: a individualidade, caracterizada pelas tattoos. 
Franz Lima
Fonte: BBC

Karla Valentine começou a trabalhar em uma escola no inverno. Quando chegou o verão, vieram as roupas curtas e, com elas, suas diversas tatuagens ficaram à mostra.
A escola enviou imediatamente as regras sobre vestuário, dizendo que tatuagens não eram um bom exemplo para crianças. Karla pediu demissão.
Assim como ela, diversos leitores da BBC enviaram depoimentos contando como tatuagens prejudicaram suas vidas profissionais.
Os relatos incluem promoções negadas e uma entrevista de emprego interrompida na metade.
Embora já sejam bem aceitas em algumas áreas específicas, principalmente na indústria voltada para jovens, um estudo sobre o tema feito na Universidade de St. Andrews, na Escócia, mostrou que ainda há um estigma ligado a tatuagens visíveis.
Palavras como "repugnante" e "desagradável" foram usados para descrever a percepção que clientes teriam sobre uma empresa que contratasse alguém tatuado, de acordo com o autor da pesquisa, Andrew Timming.
Isto foi verificado mesmo quando os próprios empregadores tinham tatuagens. "Havia recrutadores que tinham tatuagens em locais que não ficavam à mostra e disseram que não contratariam alguém com uma tatuagem visível", diz Timming.
Segundo ele, o tamanho e a localização das tatuagens influenciam nas decisões dos empregadores. O tema também faz diferença: desenhos ofensivos não são bem aceitos, mas uma flor ou uma borboleta, por exemplo, costumam ser mais aceitas em locais de trabalho.
Veja abaixo algumas histórias enviadas por leitores:

"Me disseram que eu era um mau exemplo para crianças"




Karla Valentina com tatuagens e sem.
Karla pediu demissão após escola pedir que cobrisse tatuagens

Tenho 35 anos e trabalhava como ajudante em uma escola. Quando me contrataram eu já tinha tatuagens e piercings no rosto e, no inverno, não tive problema, porque elas ficavam cobertas. Mas quando o verão chegou meus braços ficaram à mostra.
Logo me enviaram um guia com regras sobre como se vestir. Dizia que tatuagens visíveis e piercings no rosto não eram um bom exemplo para crianças e deveriam ser cobertos.
Eu era boa no meu trabalho com as crianças e elas aparentavam gostar das minhas tatuagens. Meio que comecei uma campanha, mas eu não queria trabalhar num ambiente onde diziam-me que eu não podia fazer o trabalho porque tinha tatuagens e piercings.
Depois de uma semana mais ou menos eu pedi demissão. O diretor me chamou para conversar, mas eu não acredito que deveria lutar para explicar que sou uma boa funcionária e uma pessoa decente.
Acho triste que em 2014 nós ainda sejamos tão discriminatórios sobre as escolhas das pessoas e que as crianças cresçam aprendendo esses conceitos superficiais. A melhor parte foi que, depois de um mês, eles fizeram uma festa da escola com uma barraca de tatuagem temporária para as crianças!
Karla Valentine, Suffolk, UK

"Cortaram minhas horas de trabalho"




Sam com tatuagens na perna a mostra e sem.
Sam teve problemas apesar de sua tatuagem não ficar visível

Meu antigo chefe era contra modificações no corpo por causa de suas crenças religiosas. Eu era constantemente assediada por causa dos meus piercings e tatuagens.
Diminuíram minhas horas de trabalho depois que eu fiz minhas tatuagens, apesar de elas não serem visíveis. Eu tenho os dois pés tatuados também, mas sempre uso meias e sapatos.
Trabalho cuidando de crianças e me disseram que mesmo fora do trabalho eu tinha que manter as aparências e deixar minhas tatuagens cobertas porque eu poderia encontrar com as crianças por acaso.
Quando estou com uniforme não dá para ver as minhas tatuagens, mas já me disseram que eu sou assustadora com tatuagens e piercings e que poderia perder potenciais clientes para o negócio.
Sam, Brisbane, Austrália

"Pediram que eu me tapasse"




Jef com tatuagem à mostra e com roupa de trabalho
Jef mudou de emprego para poder mostrar tatuagens

Tenho tatuagens nos dois braços inteiros e meu empregador anterior declarou que os funcionários tinham que cobrir todas as tatuagens durante o horário de trabalho, o que eu achei errado porque outros membros da equipe foram autorizados a usar brincos, o que também é uma forma de modificação do corpo. A regra tem que valer para todos.
Agora, eu trabalho em uma empresa que não discrimina tatuagens. Antes, eu trabalhava para um empregador que proibia qualquer funcionário, mesmo os terceirizados, de mostrar suas tatuagens no local de trabalho.
Jef, Teddington, UK

"Minha entrevista de emprego foi interrompida"




Amii com tatuagens a mostra e sem
Ao descobrir que Amii tinha tatuagens, empregador desligou telefone em sua cara

Eu sou uma menina de 20 anos e tenho muitas tatuagens no meu corpo. Eu já vi reações muito diferentes à minha arte. Acho que como eu sou tão jovem e com tantas tatuagens (perdi a conta na 50ª) as pessoas ou amam e me acham corajosa ou odeiam e me insultam, usando minhas tatuagens como munição.
Um empregador até desligou o telefone na minha cara quando descobriu que eu tinha tatuagens.
Em 2012, me candidatei a um emprego como garçonete. A entrevista era metade por telefone e metade ao vivo. Estava indo bem, mas quando o empregador falou que o uniforme era de mangas curtas e eu contei que tinha os braços tatuados ele simplesmente desligou.
Outra vez, eu estava trabalhando como assistente em uma loja de celulares quando um cliente começou a gritar na minha cara. Eles tiveram alguns problemas para recarregar seu telefone, como eu não podia resolver, disseram que eu só tinha conseguido o emprego porque tinha tatuagens. Disseram que eu era nojenta e decepcionava a empresa. Eu chorei.
Eu não sou mal educada ou horrível. Eu não uso drogas ou nada assim. Trabalho duro, pago minhas contas, faço trabalho de caridade para animais e ainda me xingam de nomes nojentos sem razão. A arte que eu tenho não é nem ofensiva. Só porque eu sou tatuada não significa que eu seja desagradável, assustadora ou estúpida.
Amii Parr, Reading, Reino Unido

"Perdi uma promoção"




Emily com tatuagem no braço
Emily fez a tatuagem em seu aniversário

Prometeram-me uma promoção quando fiz 18 anos e eu estava esperando para deixar de ser uma funcionária que serve mesas e lava louças para virar uma garçonete, que anota os pedidos, em um bar.
No meu aniversário de 18 anos eu fiz uma tatuagem nos braços como se fosse uma camiseta de manga curta e meu chefe negou a promoção que ele prometeu, apesar de alguns dos meus colegas de trabalho terem tatuagens muito mais visíveis e piercings.
Eu pedi demissão um mês depois.
Meu chefe não disse diretamente que negou a promoção por causa da minha tatuagem, mas os comentários que fez deixaram claro que ele não gostou.
Ele me perguntou se eu estava louca e por que meus pais me deixaram fazer isso comigo mesma.
Emily, Wisconsin, EUA

Calça leg com estampa de "A noiva cadáver".



Fonte: Dear Lover

Moda é algo que oscila com muita facilidade. O que hoje é repulsivo pode, amanhã, se tornar mania entre pessoas de todas as idades.
Esta calça leg  tem a estampa do casal retratado por Tim Burton no filme "A noiva cadáver". Victor e Emily dão um visual muito interessante à peça de vestuário e, certamente, irá agradar as mulheres geeks. 
 





segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Brasileiro cria prótese impressa em 3D através do projeto E-nable.





O despertar desta matéria foi visto inicialmente no site Garotas Nerds.
Marcelo Botelho é um estudante de engenharia mecânica, um designer de produto e um entusiasta da impressão 3D radicado no Brasil. No início deste ano, ele se deparou com um vídeo on-line sobre impressão de mãos protéticas 3D  e decidiu que queria tentar fazer uma para Luanderson, um garoto que pede dinheiro nas ruas. 


O primeiro projeto fracassou devido aos altos custos dos materiais necessários para criar o projeto que ele tinha encontrado e ele não pôde concluir o dispositivo para o jovem Luanderson. Um professor de uma escola entrou em contato com ele depois de ver um artigo de jornal sobre sua primeira tentativa de criar um dispositivo 3D impresso e perguntou se ele poderia fazer uma mão para um dos seus jovens alunos, um menino chamado Kelvin. Kelvin é um garoto cuja família vive na periferia de São Paulo e ele tinha vergonha de sua mão, sempre escondendo isso de pessoas. Marcelo não desistiu de fazer uma prótese 3D de mão e começou a procurar on-line por um outro projeto, sempre na esperança de encontrar um que não exigisse os mesmos tipos de materiais caros como o primeiro projeto que ele tinha tentado. Em sua pesquisa, ele descobriu "e-Nable's Cyborg Best design " e baixou os arquivos. 

Porque a e-Nable se esforça para tornar nossos projetos como baixo custo possível - Marcelo foi capaz de completar um dispositivo para Kelvin e até mesmo criou no tema de "Ben 10" - um de seus personagens favoritos. Ele queria que ele se sentir como um super-herói e apresentou a ele em sua escola. No vídeo acima, você pode vê-lo sendo montado para o dispositivo, brincar com os brinquedos e tomar um momento para si mesmo para desfrutar de seus novos dedos.
Marcelo espera que a mídia venha a descobri-lo em seu país para que ele possa compartilhar a notícia da e-Nable, ajudar a encontrar uma maneira de obter mais impressoras 3D em comunidades que precisam de ajuda com próteses de baixo custo, além de ensinar aos outros como fazê-las.
Agora, por causa dos projetos da e-Nable, Marcelo pode finalmente concluir uma mão para Luanderson também.
"A esperança de e-Nable é continuar a trabalhar nestes projetos que custam tão pouco para produzir o máximo possível, para que as famílias e indivíduos em países onde a oferta é limitada e muito cara para adquirir - possam simplesmente imprimir e criá-los. Nosso objetivo é produzir projetos que custam pouco para produzir, sejam seguros e confortáveis ​​e possam ser facilmente montados por qualquer pessoa, em qualquer lugar ao redor do mundo.
Esperamos começar a divulgação para países com populações carentes e iniciar um esforço global para educar as pessoas sobre a impressão 3D e apenas quanto de uma mudança que pode fazer na vida das pessoas de todo o mundo."
Você gostaria de ajudar a fazer a mão? 

Gostaria de entrar na lista de espera para uma prótese? 

Você gostaria que alguém ajudasse a criar peças de impressão para você, assim você pode fazer um destes dispositivos para alguém que ama?

Para nos ajudar a obter materiais, compra de impressoras 3D e obter equipes de voluntários para ensinar os outros em locais carentes ao redor do mundo que têm uma grande necessidade do baixo custo e dispositivos facilmente montados para compor a mão protética - congratulamo-nos com todas as doações que você gostaria de oferecer.
Obrigado por nos ajudar a fazer a diferença.


Aprendendo a vender e cativar o cliente: via Red Bug.


Uma das mais conceituadas empresas produtoras de camisetas e moletons com temática Geek/Nerd, a Red Bug possui um staff criativo incrível, sem contar que os produtos são ótimos.
Mas cativar um público tão exigente requer um algo a mais. 
Eis que descubro as recomendações da empresa para conservar as roupas. Estas dicas são cheias de referências à cultura pop e mostram o empenho da Red Bug para agradar seu público.
Vivendo e aprendendo...
Vejam como ficou legal:

Cuidados com sua camiseta

Abaixo seguem algumas dicas:

Recomendamos que lave sempre à mão.
Não torça sua camiseta. Se quer torcer alguma coisa, escolha um time de futebol, pescoço ou qualquer outra coisa que você simpatize.
NUNCA, never, nem a pau, nain-nain-nain, deixe em contato com alvejante, mesmo as com tecido da cor branca. O alvejante pode manchar a estampa.
Pelo amor que você tem ao seu rico dinheirinho, não ponha sua camisa na máquina de lavar, com o tempo a malha ganhará um aspecto envelhecido e você poderá ser confundido com um Zumbi, ou pior: um Nazgûl.
Lave sua camisa do lado avesso e não deixe de molho, seu objetivo é tirar a sujeira e não a cor do tecido. A temperatura da água deve ser por volta de 40°C.
Sabão e amaciante são ótimos, mas se você não diluí-los antes do uso, poderá deixar sua linda camiseta toda manchada.
Coloque pra secar no varal, à sombra.
É mais eficiente secar a roupa em locais com muito vento, pois o processo de convecção empurra as partículas de água para fora do tecido, secando-a mais rapidamente. =B
Se máquina de lavar irá com o tempo transformar suas camisetas em trapos de um Dementador, nem precisamos dizer que secá-las na máquina de lavar é um mau sinal, capiche?
Lavagem à seco nem se você morasse no deserto de Atacama.
Passe sua camisa apenas do lado avesso e NUNCA passe o ferro de engomar sobre a estampa.
A temperatura máxima do ferro deve ser inferior a 150°C.

domingo, 21 de setembro de 2014

Trailer: Hunt: The Walking Dead - Season 5 Premiere



Hunt or be hunted. Caçar ou ser caçado.
Precisa dizer mais? Essa temporada promete muito!


As evoluções de Batman e Superman nas caricaturas de Anthony Geoffroy



Anthony Geoffroy é um caricaturista de talento. Suas obras captam a essência do visual e da personalidade de cada retratado, criando imagens indissociáveis daqueles que elas representam.
Alguns de seus trabalhos abordaram as mudanças e evoluções de personagens já consagrados na mídia, como o Batman e o Superman. Ícones da DC, esses heróis mudaram demais com o passar dos anos e a mudanças dos atores que os interpretaram. 
Com as caricaturas de Geoffroy, essas transições ficaram ainda mais evidentes. Obviamente que Ben Affleck ainda não consta desta galeria, pois quase não há imagens dele como o Batman.
Vejam e comparem. É diversão garantida...






A grafia correta é Henry Cavill


Adam West

Michael Keaton
Val Kilmer
George Clooney

Christian Bale


←  Anterior Proxima  → Página inicial