{lang: 'en-US'}

terça-feira, 25 de abril de 2017

Palestras, oficinas e outros eventos culturais pela Companhia das Letras.


Semana MáriOswald
Quarta-feira, 26 de abril, às 19h30
Luiz Ruffato conversa com Cristovão Tezza sobre as influências de Mário e Oswald de Andrade em suas obras. O debate faz parte da Semana MáriOswald, que acontece de 25 a 30 de abril em São Paulo. 
Local: Centro Cultural São Paulo - Rua Vergueiro, 1000 - São Paulo, SP

Curta nossas fanpages: Apogeu do Abismo e Franz Lima.

Simpósio Santo Agostinho
Quinta-feira, 27 de abril, a partir das 9h
Para comemorar o lançamento de Confissões de Santo Agostinho pela Penguin-Companhia, promovemos um simpósio que discute a obra. Confira a programação.

  • Das 9h às 11h - As confissões: Leituras e debates
    Fabrício Klain Cristofoletti (Pós-Doc USP), Roberto Carlos Pignatari (Doutorando USP) e Julia Maia Peixoto Camargo (Mestranda USP). 
  • Das 14h às 16h - Agostinho: crer e confessar
    Profa. Dra. Cristiane Abbund Ayoub (UFABC/USP) e Prof. Dr. Pelayo Moreno Palacios (CEA/USP).
  • Das 16h às 18h - Confisões: Tradução e releituras
    Prof. Dr. Lorenzo Mammi (USP) e Prof. Dr. Moacyr Ayres Novaes Filho (USP).

Lançamento de Dicionário de línguas imaginárias
Quinta-feira, 27 de abril, às 19h
Olavo Amaral autografa o livro Dicionário de línguas imagináriaslançamento da Alfaguara, no Rio de Janeiro. 
Local: Livraria da Travessa - Rua Voluntários da Pátria, 97, Botafogo - Rio de Janeiro, RJ

Debate de lançamento de Tancredo Neves: o príncipe civil
Quinta-feira, 27 de abril, às 19h
Plínio Fraga lança a biografia Tancredo Neves: o príncipe civil, em debate com Marcelo Tas e com o Embaixador Rubens Ricupero.
Local: Livraria Cultura do Shopping Bourbon - Rua Palestra Itália, 500 - São Paulo, SP

Lançamento de Nas águas do Rio Negro
Sábado, 29 de abril, às 16h
Drauzio Varella lança em São Paulo o livro infantil Nas águas do Rio NegroConfira as regras do evento
Local: Livraria Cultura do Conjunto Nacional - Av. Paulista, 2072 - São Paulo, SP

Oficina de quadrinhos do Capitão Cueca
Neste fim de semana, promovemos duas oficinas de quadrinhos do Capitão Cueca! Confira a programação.

  • Sábado, 29 de abril, às 16h
    Local: Saraiva do Shopping Eldorado - Av. Rebouças, 3970 - São Paulo, SP
  • Domingo, 30 de abril, às 16h
    Local: Saraiva do Shopping Pátio Paulista - Rua 13 de maio, 1964 - São Paulo, SP

Flipoços 2017
Começa no dia 29 de abril mais uma edição da Flipoços e da Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas. Veja a programação com os autores do Grupo Companhia das Letras. 

  • Abertura oficial - homenagem a Milton Hatoum
    Sábado, 29 de abril, às 19h
    Local: Teatro Benigno Gaia
  • Mesa "Os demônios da escrita", com Bernardo Carvalho e Manuel da Costa Pinto
    Domingo, 30 de abril, às 16h
    Local: Teatro Benigno Gaia
  • Mesa Literatura Portuguesa com Afonso Cruz
    Domingo, 30 de abril, às 17h30
    Local: Teatro Benigno Gaia
  • Palestra "O norte de Milton Hatoum" 
    Domingo, 30 de abril, às 19h30
    Local: Teatro Benigno Gaia

quarta-feira, 19 de abril de 2017

As divertidas aberturas de Phineas e Ferb.


Eles são inteligentes e têm o mais sensacional bichinho de estimação, Perry- o ornitorrinco. Phineas e Ferb são irmãos e vivem as mais incríveis aventuras ao lado de seus amigos e da sempre intransigente irmã, Candace. Para dar mais humor às histórias, o sinistro e atrapalhado Dr. Doofenshmirtz sempre aparece para ser derrotado por Perry. 
As músicas e clips são incríveis e dão muito mais dinâmica à série. Participações especiais também fazem essa série inesquecível.
Recomendo que assistam a cada uma das temporadas e episódios especiais. Esses desenhos fazem parte da infância dos meus filhos e, por sua qualidade, da minha vida também.
Fiquem com algumas das entradas mais legais já apresentadas. Espero que se divirtam muito, assim como eu.


Curtam nossas fanpages: Apogeu do Abismo e Franz Lima.


Abertura de Halloween
Abertura de Natal
Abertura de Inverno
Abertura de Phineas e Ferb - Missão Marvel
Versão acústica feita pela galera do Um Par.
Versão em português de Portugal.
Versão original em inglês.

E, finalmente, a versão brasileira original.

Clássicos Cinemark voltam à programação com a exibição de 'O Mágico de Oz’ e outras obras.


A PROGRAMAÇÃO ESPECIAL CONTA AINDA COM ‘O MÁGICO DE OZ’ EM ALTA DEFINIÇÃO 4K. AS SESSÕES SERÃO ÚNICAS E ACONTECEM NAS ÚLTIMAS TERÇAS-FEIRAS DO MÊS

Os Clássicos Cinemark estão de volta à programação da Rede Cinemark no Brasil! Depois de 12 temporadas de sucesso nos últimos quatro anos, o projeto abre sua 13ª edição neste mês de abril com uma novidade: os filmes que marcaram época terão exibição única na última terça-feira dos próximos três meses. Já no próximo dia 25 é a vez do drama “E o Vento Levou” (1939), vencedor de oito estatuetas do Oscar em 1940, incluindo a de Melhor Filme e a de Melhor Diretor. Para os amantes de ficção cientifica, o filme em cartaz no mês de maio é “2001: Uma Odisseia no Espaço” (1968), dirigido por Stanley Kubrick e vencedor do Oscar de Melhores Efeitos Especiais em 1969. Junho traz uma programação especial para as crianças de todas as idades, o musical infantil “O Mágico de Oz” (1939), de Victor Fleming.
A programação estará em 32 complexos da Rede Cinemark distribuídos por Aracaju, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Campo Grande, Curitiba, Florianópolis, Foz do Iguaçu, Goiânia, Londrina, Mogi das Cruzes, Natal, Niterói, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Santos, São Caetano do Sul, São José dos Campos, Uberlândia, Varginha, Vila Velha e Vitória (a relação dos complexos participantes está disponível na tabela abaixo).
- O Clássicos Cinemark virou tradição. A receptividade do público é tão positiva que desde o começo do ano tivemos clientes buscando informações sobre as novas temporadas. São quatro anos de um projeto que se tornou referência para diferentes grupos. A oportunidade de assistir ao seu filme favorito, novamente e na tela do cinema, é uma experiência única -, ressalta  Bettina Boklis, diretora de marketing da Cinemark.
Os ingressos podem ser adquiridos no site da Rede (www.cinemark.com.br) ou na bilheteria dos cinemas participantes. Os valores variam de R$ 4 a R$ 16. Clientes Cinemark Mania têm 50% de desconto no preço da entrada.
Sobre os clássicos:
25 de abril
“E o Vento Levou” (240 minutos), de Victor Fleming
Como plano de fundo a Guerra Civil Americana, o filme trata da complicada vida de Scarlet O’Hara (Vivien Leigh), seus amores e desilusões. Já desacreditada no amor,surge em sua vida Rett Butler (Clark Gable), um vivido aventureiro, que a prova o contrário. O clássico filme americano é marcado por uma relação de amor e ódio em meio a conflitos.
30 de maio
“2001: Uma Odisseia no Espaço” (161 minutos), de Stanley Kubrick

Inspirado no conto de ficção cientifica de Arthur C. Clark, o longa trata do conflito entre o homem e a máquina. Desde a pré-história, um bloco de pedra fornece informações sobre o passado e o futuro. Milhões de anos depois, uma equipe de astronautas liderados pelo Dr. Dave Bowman são enviados a uma aventura em Júpiter com o objetivo de investigar o monólito misterioso.
27 de junho
“Mágico de Oz” (112 minutos), de Victor Fleming

Dorothy (Judy Garland) mora em uma humilde fazenda com seus tios no Kansas. Certa noite, um ciclone passa pela região e carrega a jovem e seu cachorro Totó para a terra mágica de Oz. Para voltar para a casa, Dorothy precisará encontrar o Poderoso Mago Oz na Cidade das Esmeraldas. Nessa aventura, ela conhece um Espantalho, que precisa de um cérebro, um Homem de Lata sem um coração e um Leão Covarde que quer coragem.

Curtam nossas fanpages: Apogeu do Abismo e Franz Lima.

Complexos participantes em cada cidade:

Serviço – Clássicos Cinemark:
Horário:20h
Preço: 
variam de R$ 4 a R$ 16
Confira no site da Cinemark os valores em cada complexo.

Niterói (RJ)
Plaza Niterói Niterói – Rua XV de Novembro, 8

Rio de Janeiro (RJ)
Botafogo Praia Shopping – Praia de Botafogo, 400

Downtown (RJ)
Av. das Américas,500

São Paulo (SP)
Cidade São Paulo – Av. Paulista, 1.230

Eldorado – Av. Rebouças, 3.970

Iguatemi São Paulo – Av. Brigadeiro Faria Lima, 2.232

Market Place – Av. Dr. Chucri Zaidan, 920

Metrô Santa Cruz – Rua Domingos de Morais, 2.564

Mooca Plaza - Rua Cap. Pacheco E Chaves, 313

Pátio Higienópolis – Av. Higienópolis, 646

Serviço – Clássicos Cinemark:
Horário:19h30
Preço: 
variam de R$ 4 a R$ 16
Confira no site da Cinemark os valores em cada complexo.

Aracaju (SE)
Shopping Jardins
 - Av. Ministro Geraldo Barreto Sobral, 215

Belo Horizonte (MG)
Pátio Savassi - Av. do Contorno, 6.061

Brasília (DF)
Pier 21 - S.C.E. Sul, Trecho 2

Campinas (SP)
Iguatemi Campinas - Av. Iguatemi, 777

Campo Grande (MS)
Shopping Campo Grande 
- Av. Afonso Pena, 4.909

Curitiba (PR) 
Shopping Mueller - Av. Candido de Abreu, 127

Florianópolis (SC)
Floripa Shopping - Rodovia Virgilio Várzea, 587

Foz do Iguaçu (PR)
Shopping Catuí Palladium - Av das Cataratas, 3570 - Vila Yolanda

Goiânia (GO)
Flamboyant - Av. Jamel Cecilio, 3.300

Londrina (PR)Boulevard Londrina Shopping – Av. Theodoro Victorelli, 150

Mogi das Cruzes (SP)
Mogi Shopping - Av Vereador Narciso Yague Guimarães 1001

Natal (RN)
Midway Mall Natal - Av. Bernardo Vieira, 3.775

Porto Alegre (RS)Barra Shopping Sul - Av. Diário de Notícias, 300

Recife (PE)RioMar – Av. República do Líbano, s/nº

Salvador (BA)
Salvador Shopping – Av. Tancredo Neves, 2.915

Santos (SP)Praiamar Shopping - Rua Alexandre Martins, 80

São Caetano do Sul (SP)ParkShopping São Caetano - Alameda Terracota, 545

São José dos Campos (SP)Colinas Shopping – Av. São João, 2.200

Uberlândia (MG)Shopping Uberlândia – Av. Paulo Gracindo, 15

Varginha (MG)
Via Café Garden Shopping 
- Rua Humberto Pizzo, 999

Vila Velha (ES)
Shopping Vila Velha – Rua Luciano das Neves, 2418

Vitória (ES)
Shopping Vitória –Av. Américo Buaiz, 200


terça-feira, 11 de abril de 2017

Turma do Junior Express lança clip com versão de "Aquarela" do Toquinho.


Sucesso absoluto entre pais e crianças há mais de uma década, a turma do Junior Express, capitaneada por Topa, é um dos maiores destaques do canal Disney Junior. Com aventuras feitas para as crianças, cheias de diversão, muita cor e boas lições (incentiva a escovação dos dentes, boa alimentação, respeito, etc), os personagens Topa (Diego Topa), os Bobs: Rolando (Brian Cazeneuve), Ricardo (Joel Cazeneuve) e  Carlos (Hugo Rodriguez), Natalio (Enzo Ordeig), Melody (Mariana Magaña), Dóris (Stephie Camarena), Josephina (Berenice Gandullo), Francis (Julio Graham) e outros.

Então, que tal curtir o novo vídeo deles que já está disponível no canal do YouTube do Disney Junior Brasil, “Aquarela”. O novo vídeo musical é uma das canções de “Porque eu te quero”, o mais recente álbum do Disney Junior Express e uma produção original da Disney Junior América Latina, que muito em breve estará disponível em CDs e nas lojas digitais sob o selo da Walt Disney Records.
Aquarela é uma canção que celebra a esperança, as ilusões, os sonhos e as lembranças de uma infância que jamais gostaríamos que se perdesse. No vídeo, o alegre e animado Capitão Topa e sua tripulação interpretam a versão própria da música do famoso cantor brasileiro Toquinho. Algumas obras estão expostas e fazem parte do cenário onde os integrantes do Junior Express são pinturas. Entre as obras temos a clássica "Noite estrelada", de Van Gogh.
O último CD, “O que levas em seu coração” (o terceiro do Disney Junior Express), que foi colocado à venda no dia 17 de junho de 2016 em versão digital para toda a América Latina e em formato físico na Argentina, tornou-se Disco de Ouro em dezembro do ano passado no país. Até a data o álbum já havia vendido 28.600 cópias na região.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Divórcio. Análise do trailer da comédia com Camila Morgado e Murilo Benício.


Desde La Vingança que tenho buscado por novidades no humor que não envolvam Youtubers ou tenham roteiros mais consistentes. Divórcio será, muito provavelmente, um sucesso por conta das atuações engraçadíssimas de Camila Morgado e Murilo Benício. Posso até quebrar a cara, mas eu creio muito no potencial humorístico dessa obra.
O que temos não é uma obra intelectualizada com o intuito de divertir em algumas ocasiões. Desde a divulgação do pôster e da trama básica que a empolgação com o filme aumentou.
Então, com o lançamento do trailer oficial, algumas das expectativas ampliaram em progressão geométrica.
E o que esse trailer revela?
Primeiramente a saga de um casal que se amava muito, mas cujo relacionamento foi se degradando conforme o tempo passou. Até aí, nada de novidade, exceto por um pequeno detalhe: a tolerância excessiva de um com o outro criou um rancor contido, perigoso e potencialmente divertido.
Depois podemos observar que alguns amigos (da onça) apimentam essa relação já conturbada com comentários sutis, porém bem maliciosos. Esses amigos e conhecidos podem até ter boas intenções, o que não significa que os resultados também sejam. 
Por fim, ricos, famosos e extremamente normais - tal como qualquer um de nós, exceto pela riqueza - eles têm problemas e defeitos como qualquer casal. Essa normalidade - às vezes escondida pelas aparências - é o ponto alto da trama que irá se direcionar para uma verdadeira batalha de vaidades. Marido e mulher mantiveram uma vida de tolerância que será transformada em um palco de guerra com consequências para ambos e, indubitavelmente, diversão garantida para o público.
Murilo Benício faz o papel de um caipirão que se torna milionário, enquanto Camila Morgado é a mulher do interior que se deixa absorver pelos luxos da vida moderna. Cada um tem seus defeitos, mas é a união desses mesmos defeitos que promete nos trazer uma das mais divertidas comédias do ano.
Vejam o primeiro trailer de Divórcio no final do post ou pelo link Divórcio.
O filme tem previsão de estreia para 22 de junho e tem a direção de Pedro Amorim e roteiro de Paulo Cursino.
P.S.: para os menos atentos, os personagens de Murilo (Júlio) e Camila (Noeli) se tornam ricos graças ao molho de tomate Juno, cujo nome é o resultado da fusão entre as primeiras sílabas de seus nomes. Bem pensado!
Com diversas cenas de ação e uma trilha sonora que vai do rock ao sertanejo, o filme também traz no elenco Thelmo Fernandes, Luciana Paes, André Mattos, Ângela Dippe, Cynthia Falabella, Bruna Tornarelli, Gustavo Vaz, Robson Nunes, Antônio Petrin, Lu Grimaldi, Jonathan Weel, e as participações especiais de Sabrina Sato e Paulinho Serra. As filmagens foram realizadas em Ribeirão Preto, tanto em locações na parte urbana da cidade, como em uma plantação de tomates. O longa contou também com moradores de Ribeirão na equipe, no elenco e figuração.

terça-feira, 4 de abril de 2017

Ghost in the Shell (A Vigilante do Amanhã). Review do filme com base em seus antecessores.


Ghost in the Shell é um sucesso em duas mídias distintas: mangá (sua origem) e em anime (um já esperado desdobramento para todo mangá que faça sucesso). Em minha humilde opinião o anime sintetizou e deu mais sobriedade ao material original do mangá e, aparentemente, os produtores do longa-metragem A Vigilante do Amanhã pensaram o mesmo, pois beberam em muitas fontes do anime. Antes de prosseguirmos, que tal uma breve olhar no teaser trailer do filme.
P.S.: recomendo não assistirem aos trailers e aos cinco minutos divulgados, isso enfraquece demais o impacto inicial da obra.

Texto: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Afinal, o que é Ghost in the Shell?

Uma obra que se desdobrou desde sua versão original. Publicada em 1989, escrita e desenhada por Masamune Shirow, Ghost in the é uma série cyberpunk situada no ano de 2029 e retrata, basicamente, as ações de um grupo de elite chamado Seção 9, cuja função primordial é evitar o cyberterrorismo. Entre seus integrantes estão a Major Motoko Kusanagi, Batou, Togusa e outros. Suas habilidades são fundamentais para elucidar e deter criminosos que se valem da tecnologia ultra-avançada dessa era futura. Aliás, um dos pontos altos da trama está na “previsão” de um mundo onde as próteses evoluirão ao ponto de termos um corpo inteiro substituído. O melhor exemplo disso é a própria Motoko, cujo cérebro foi implantado em um corpo cibernético que imita à perfeição o corpo humano.
O mangá é um aclamado sucesso e teve sequência em Ghost in the Shell 2: Man-Machine InterfaceO mangá oscila entre ação, humor e algumas cenas com conteúdo sexual que geraram polêmica.
Em 1995, sob a direção de Mamoru Oshii, uma adaptação é feita e recebe a aclamação do público e da crítica. Apesar de não ser uma adaptação 100% fiel ao material original, o longa-metragem garantiu outras continuações. Uma comprovação do sucesso da trama está na criação de um game e romances literários baseados na obra original, além de séries.
Porém uma pergunta ainda não foi respondida em sua totalidade: o que é Ghost in the Shell?
Uma obra cyberpunk com um roteiro voltado à crítica social, complexa e corajosa, principalmente por questionar conceitos como beleza, vaidade, a venda de sonhos, a podridão política e, ainda, o que define um ser humano.

O live action era realmente necessário?

Sim. Como já disse antes, o advento da tecnologia aplicada no cinema é uma ferramenta que está tirando do papel ou dos animes/animações histórias inteiras que gostaríamos de ver com pessoas de verdade. A decisão de adaptar Ghost in the Shell com atores (e muita computação gráfica) foi extremamente corajosa, pois as reações dos fãs mais radicais e suas críticas são imprevisíveis.
Em resumo, ter alguns de nossos personagens favoritos e a trama que os envolve transpostos para o cinema é um verdadeiro presente. Então, antes que me pergunte, eu respondo: o filme não é uma adaptação quadro a quadro do anime ou o mangá, mas ele bebe claramente da fonte do anime. E isso é bom.
Algumas cenas do filme são reconhecidas facilmente, tal é sua fidelidade ao anime. Para melhorar, alguns pontos do anime e do mangá foram postos de lado, sem que o respeito a Ghost in the Shell fosse comprometido em qualquer momento. Logo, o live action era necessário.

Similaridades.

Antes de mais nada, Ghost in the Shell, o filme estrelado por Scarlett Johansson, não é uma cópia quadro a quadro do anime. Há cenas reproduzidas em sua essência, porém todas enquadradas com perfeição no roteiro de Masamune Shirow. Esse longa-metragem serve para elucidar algumas questões do anime e tem o mérito de complementá-lo.
A presença de todos os integrantes da Seção 9 é algo a ser comemorado, principalmente pela boa escolha do elenco. Batou ficou perfeito e a versão de Arakami deu mais imponência ao personagem.
A cidade futurista convence e nos dá uma clara mostra do que o futuro nos reserva, seja ele muito bom (qualidade de vida) ou ruim (nossa essência pode ser hackeada). O modo como a Seção 9 se comunica em casos de ação e até as redes sociais são pontos interessantes na narrativa.
Os personagens receberam algumas alterações visuais, porém continuam - em sua essência - preservados.

Adaptação ou complemento?

Na saída da pré-estreia isso foi questionado por alguns dos presentes. Afinal, o que essa obra é na verdade: uma adaptação ou um complemento ao anime? Eu a considero um complemento à mitologia de Ghost in the Shell, mas ela dispensa assistir ao anime ou ler o mangá, já que sua história está conectada de forma correta, com início, meio e fim.
A essência da história original está conservada, já que se trata de um filme onde um grupo antiterrorista é acionado para combater um hacker poderoso e sem piedade. Claro que a maior inspiração para essa obra  - ao menos visualmente - está no longa de animação homônimo, cujas principais passagens são transpostas para a tela de forma ou idêntica ou bem próxima daquilo que foi visto.
E não há nada de ruim nisso...

Vida eterna. Compre-a. 

A promessa de vida eterna - ou algo muito próximo disso - é a fonte para as modificações feitas nas pessoas. Desde olhos até articulações, tudo pode ser ciberneticamente aperfeiçoado, fato que melhora exponencialmente o desempenho dos humanos. Major é, no filme, uma espécie única, a primeira experiência de implante cerebral em um corpo ciborgue que deu certo. Uma de suas criadoras, a doutora Ouelet (Juliette Binoche) se mostra como uma protetora à policial, apesar das críticas de alguns dos nomes fortes da empresa que tornou possível essa migração cerebral, a parceria entre elas é visível desde o primeiro momento. O que intriga o espectador é a motivação por trás dessa parceria. Ouelet é algo além de uma programadora para Mira (o nome pelo qual ela se refere à Major)?
Esse ineditismo é algo que preocupa os executivos da empresa detentora da tecnologia que originou Major. Ela agora é uma arma no combate a crimes cibernéticos, porém está sujeita aos ataques de um criminoso chamado Kuze, cujo maior atributo é o de ser indetectável. Seu anonimato o permite cometer assassinatos e hackear mentes, expondo as fragilidades da empresa. Kuze irá se mostrar muito mais que um simples vilão com o decorrer da trama.
Outro fator muito interessante está no nível de implantes e melhorias feitas nas pessoas que, conforme o filme progride, impedem que o público possa distinguir uma máquina de um humano ou um ciborgue.

Filosofias e questões.

Ghost in the Shell tem o mérito de levar-nos a meditar sobre nossas origens, as vaidades que ditam o que é correto visualmente ou não, as melhorias médicas que salvam e, em alguns casos, podem provocar a morte. Mais do que isso, a busca pela perfeição física é uma das premissas do longa, cujos esforços podem beirar a diminuição da própria humanidade em prol do bem estar ou da beleza.
Uma outra interessante reflexão está sobre os limites para essas modificações. Transportando essa questão para os dias atuais, teríamos o debate sobre o que é um corpo saudável e, sobretudo, quais os limites para essa busca da beleza duradoura.
A presença de Kuze também é uma crítica aos limites da medicina. Até quando um experimento médico pode ir na busca por uma melhor qualidade de vida para as pessoas? Esses limites foram debatidos ao final da Segunda Guerra Mundial quando os experimentos dos médicos nazistas foram expostos ao mundo, chocando até os mais incrédulos.
Outro ponto bem abordado está no evidente poder das grandes corporações e suas decisões que podem arruinar vidas para alcançar seus objetivos.

Ação e influências visuais.

As cenas de ação estão dosadas bem equilibradamente. O uso de slow motion e os efeitos especiais não estão à toa no filme. Há um visível cuidado com a adequação de cada tomada. Percebi três influências visuais neste longa-metragem: Matrix, Blade Runner e Westworld. Alerto que não estou falando de plágio, apenas de similaridades. Até porque - em uma análise mais profunda - dois dos três exemplos beberam na fonte de Ghost in the Shell, com exceção de Blade Runner (1982).
A cidade, o trânsito, as propagandas, roupas e demais elementos dão credibilidade à cidade oriental e multicultural. A miscelânea de modernidade extrema com o caos urbano deu vida à cidade e seus habitantes.
A fonte visual está, obviamente, também no mangá e no anime, porém infinitamente melhor e com mais credibilidade.

A espera valeu a pena?

Essa resenha apontou apenas alguns dos pontos positivos da história. Ghost in the Shell é uma adaptação que irá agradar aos fãs das obras originais e, certamente, tem qualidades suficientes para atrair novos amantes à franquia. O investimento foi pesado em todos os níveis, desde o figurino até a implementação dos efeitos especiais. Há cenários inacreditáveis em cada cena, um verdadeiro espetáculo visual. A direção de Rupert Sanders guiou brilhantemente as equipes e o elenco dentro do roteiro elaborado por Jamie Moss.
Não vá ao cinema esperando encontrar um filme de ação comum. O que vocês verão é um filme de ficção científica com altas doses de filosofia e crítica social. As ações existem e são um óbvio exemplo do esforço da produção, atores e roteirista para entregar um filme à altura daquilo que Masamune Shirow idealizou.
Agora, fica a esperança de que a franquia se prolongue e novos filmes surjam...


  • Scarlett Johansson como Motoko Kusanagi/Major 
  • Pilou Asbæk como Batou 
  • Takeshi Kitano como Chefe Daisuke Aramaki 
  • Juliette Binoche como Dr. Ouelet
  • Michael Pitt como Hideo Kuze
  • Chin Han como Togusa 
  • Lasarus Ratuere como Ishikawa 
  • Yutaka Izumihara como Saito 
  • Tuwanda Manyimo como Borma 
  • Pete Teo como Tony

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Ferdinando, o Touro. Será que o filme fará jus ao curta-metragem?


Baseado em uma obra literária de Munro Leaf, ilustrada por Robert Lawson, o curta-metragem da Disney "Ferdinando, o touro" fez sucesso ao mostrar um touro espanhol que se rendia aos encantos das flores. 
Então, recentemente recebemos a notícia de que haverá um longa baseado no desenho da Disney. 
O Touro Ferdinando seguirá, pelos que as aparências apontam, a mesma premissa de suas origens, mostrando um animal dócil e sonhador.
Mas qual o atrativo em uma história como essa? E será que teremos algo à altura da obra original?
Bem, as primeiras cenas já dão uma clara ideia do que teremos. Ferdinando é um touro que sofre com a incompreensão dos humanos e o escárnio de seus semelhantes. Ele é calmo, dócil, apaixonado por flores e, sobretudo, incapaz de machucar alguém.
Sua imponência e porte mantêm todos afastados, algo que ele não deseja. Ferdinando é um amante da vida e jamais poria a vida de outro ou a sua própria em risco por conta de diversão.
Na narrativa da animação da Disney Ferdinando e os outros touros estão passando por uma seleção para participar da tourada, a honra máxima para um touro. Sem qualquer vontade de participar, ele vai se sentar à sombra de uma árvore e um acidente o deixa descontrolado, provocando a admiração dos homens que vieram escolher El Toro.
Eu vi a animação - que está disponível ao final deste post - e assisti, obviamente, ao primeiro trailer dessa nova versão do Touro bondoso. As duas estão bem similares.
O que me anima é a possibilidade de abordar mais da infância de Ferdinando, descobrir como ele foi quando pequeno e ver o quanto de criatividade os roteiristas aplicarão para dar credibilidade a uma história como essa. 
Isso é apenas uma parte da trama, já que essa história é - em sua essência - uma ode ao respeito pela individualidade. Ferdinando não é igual a todos os outros. Isso o torna especial. Ele vive em seu mundo e isso lhe basta. Com essa premissa, Ferdinando faz o papel de milhões de pessoas que sofrem por suas particularidades, por seu jeito de ser, cor e até pela raça. 
O que aguardo é o já característico tom bem humorado e, além disso, uma crítica social velada que faça o espectador refletir sobre a própria vida.
Afinal, somos todos iguais, apesar das incontáveis diferenças. E que esse simpático tourinho ajude a aumentar a consciência da necessidade de convivermos em paz.
A direção do longa contará com Carlos Saldanha, o brasileiro responsável por Rio. A previsão de estreia é para o dia 14 de dezembro de 2017.


Texto: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.



Debates, lançamentos e outros eventos literários pela Companhia das Letras.


Lançamento de O livro dos cachos
Segunda-feira, 3 de abril, às 19h
Sabrinah Giampá bate um papo com as blogueiras Mari Morena, Rosângela José e Bruna Caixeiro no lançamento de O livro dos cachos no Rio. Após o bate-papo haverá sessão de autógrafos com a autora.
Local: Livraria da Travessa Botafogo - Rua Voluntários da Pátria, 97 - Rio de Janeiro, RJ

Debate com Luiz Ruffato
Terça-feira, 4 de abril, às 9h
Luiz Ruffato conversa com Bernardo Buarque sobre o romance Inferno provisório.
Local: Fundação Getulio Vargas, Salão Nobre, 4º andar - Rua Itapeva, 432 - São Paulo, SP

Lira Neto no Sempre um Papo
Terça-feira, 4 de abril, às 19h
Lira Neto participa de mais um Sempre um Papo e lança Uma história do samba em Belo Horizonte.
Local: Auditório da CEMIG - Av. Barbacena, 1200 - Belo Horizonte, MG

Companhia das Letrinhas na Pitanga Curadoria para Crianças
De 5 a 7 de abril, das 10h às 20h
A Companhia das Letrinhas estará com um estande na 6º edição da Pitanga Curadoria para Crianças, que acontece em São Paulo de 5 a 7 de abril.
Local: Casa Panamericana - Av. Professor Fonseca Rodrigues, 197 - São Paulo, SP

Lançamento de Noite dentro da noite
Quarta-feira, 5 de abril, às 19h
Joca Reiners Terron conversa com os leitores e autografa Noite dentro da noite, seu novo romance.
Local: Tapera Taperá - Av. São Luís, 187, loja 29, 2º andar - São Paulo, SP

Debate de lançamento de Diários da presidência, vol. 3
Quinta-feira, 6 de abril, às 19h
Fernando Henrique Cardoso conversa com Miriam Leitão no lançamento do terceiro volume de Diários da presidência.
Local: Livraria da Travessa do Shopping Leblon - Av. Afrânio de Melo Franco, 290 - Rio de Janeiro, RJ

Palestra com André Carvalhal
Quinta-feira, 6 de abril, às 19h
André Carvalhal faz uma palestra sobre o livro Moda com propósito no Rio de Janeiro.
Local: Coletivo Carandái - Rua Marques de São Vicente, 268, Gávea - Rio de Janeiro, RJ

Lançamento de Os fuzis e as flechas
Quinta-feira, 6 de abril, às 19h30
Rubens Valente conversa com leitores no lançamento e sessão de autógrafos de Os fuzis e as flechas, segundo livro da Coleção Arquivos da Repressão no Brasil. 
Local: Livraria da Vila - Rua Fradique Coutinho, 915 - São Paulo, SP

Oficina com Estéfi Machado 
Sexta-feira, 7 de abril, às 15h e 17h
Estéfi Machado, autora de O livro da Estéfi, faz uma oficina de gravuras na Pitanga Curadoria para Crianças. 
Local: Casa Panamericana - Av. Professor Fonseca Rodrigues, 197 - São Paulo, SP

Lançamento de João de Deus
Sábado, 8 de abril, às 17h
Maria Helena P. T. Machado, autora de João de Deus, e o psiquiatra Diogo Lara conversam no bate-papo "João de Deus: Ciência e Mediunidade" em São Paulo. Após o debate haverá sessão de autógrafos com a autora.
Local: Livraria da Vila - Alameda Lorena, 1731 - São Paulo, SP

Estreia da peça Eles eram muitos cavalos
Sábado, 8 de abril, às 19h30
Estreia no Rio de Janeiro a peça Eles eram muitos cavalos, adaptação do romance homônimo de Luiz Ruffato. A peça fica em cartaz até 30 de abril. 
Local: Teatro Serrador - Rua Senador Dantas, 13 - Rio de Janeiro, RJ



Camila Morgado e Murilo Benício surgem no primeiro pôster de "Divórcio".


O longa Divórcio, comédia romântica com direção de Pedro Amorim (Mato sem cachorro), já tem cartaz oficial. Produzido por LG Tubaldini Jr e André Skaf, o longa é protagonizado por Camila Morgado e Murilo Benício, em seu primeiro protagonista numa comédia. O filme é uma produção Filmland Internacional e será distribuído pela Warner Bros. Pictures, que também é coprodutora do longa. A estreia está marcada para 22 de junho.
Com roteiro de Paulo Cursino, a trama acompanha a história de Noeli (Camila Morgado), que é roubada do altar por Júlio (Murilo Benício). O casal leva uma vida humilde, mas enriquece quando o molho de tomate Juno, criado por eles, torna-se um sucesso.  Com o passar dos anos, os dois abrem uma grande empresa e enriquecem, mas o dinheiro e a rotina os distancia. E um mal entendido é a gota d’água para a separação. Para defender o patrimônio, cada um tenta achar o melhor advogado para si, o que gera um processo de divórcio cheio de confusões e com cenas hilárias.
O elenco conta também com Thelmo Fernandes, Luciana Paes, André Mattos, Ângela Dippe, Cynthia Falabella, Bruna Tornarelli, Gustavo Vaz, Robson Nunes, Antônio Petrin, Lu Grimaldi, Jonathan Weel, e as participações especiais de Sabrina Sato e Paulinho Serra. As filmagens foram realizadas em Ribeirão Preto, tanto em locações na parte urbana da cidade, como em uma plantação de tomates. O longa contou também com moradores de Ribeirão na equipe, no elenco e figuração.
SINOPSE:
Noeli (Camila Morgado) e Júlio (Murilo Benício) são um casal humilde que enriquece quando cria o molho de tomate Juno, que se torna um sucesso nacional.  Com o passar dos anos, já donos de uma grande empresa e com muito dinheiro, os dois se distanciam. E um incidente na estrada é a gota d’água para a separação. Enquanto buscam o melhor advogado para defender o patrimônio, o ex-casal se envolve em um processo de divórcio cheio de confusões e com cenas hilárias.
ELENCO: 
Camila Morgado: Noeli
Murilo Benício: Júlio
Luciana Paes: Sofia
Thelmo Fernandes: Milton
Carol Seviran: Laura
Fávia Martins: Tininha
André Mattos: Roberto Lobão
Ângela Dippe: Priscila Kadisci
Cynthia Falabella: Jana
Bruna Tornarelli: Shana
Antônio Petrin: Leon
Lu Grimaldi: Dirce
Gustavo Vaz: Catanduva
Robson Nunes: Pardalzinho
Jonathan Weel: Vareta
Participação especial: Sabrina Sato, Paulinho Serra

domingo, 2 de abril de 2017

O Almoço de Dante. Curta-metragem baseado em A vida é uma Festa.


Viva - A vida é uma Festa é um longa de animação que será lançado em 04 de janeiro de 2018. Entre as qualidades já indicadas estão: a coragem de abordar um tema complexo como a Morte, o uso de cores brilhantes e narrativa ágil, um humor leve e, obviamente, a excelência já conhecida das obras da Disney/Pixar.

Texto: Franz Lima. Curta nossa fanpage: Apogeu do Abismo.

Já que a espera até janeiro será meio longa, a Disney/Pixar nos concedeu essa pequena amostra do que nos aguarda. Com vocês, o curta-metragem O Almoço de Dante.
Sem mais apresentações - não vou falar nada para não estragar a surpresa - eis esse divertidíssimo curta-metragem para vocês:
VIVA – A VIDA É UMA FESTA DISNEY•PIXAR 
Curta nossa página no Facebook: Disney Movies Brasil 
Siga-nos no Twitter: @DisneyStudiosBR 
Siga-nos no Youtube: Walt Disney Studios BR 

Data de Lançamento: 04 de Janeiro de 2018 
Elenco de Voz: Gael García Bernal, Anthony Gonzalez, Benjamin Bratt, Renée Victor 
Diretor: Lee Unkrich 
Codiretor: Adrian Molina 
Produtor: Darla K. Anderson

Apesar de a música ter sido banida há gerações em sua família, Miguel (voz do novato Anthony Gonzalez) sonha em se tornar um grande músico como seu ídolo, Ernesto de la Cruz (voz de Benjamin Bratt). Desesperado para provar o seu talento, Miguel se vê na deslumbrante e colorida Terra dos Mortos seguindo uma misteriosa sequência de eventos. Ao longo do caminho ele conhece o malandro encantador Hector (voz de Gael García Bernal), e juntos eles partem em uma jornada de aventura para descobrir a verdade por trás da história da família de Miguel. Dirigido por Lee Unkrich (“Toy Story 3”), codirigido por Adrian Molina (story artist de “Universidade Monstros”) e produzido por Darla K. Anderson (“Toy Story 3”), Viva – A Vida é uma Festa, da Disney•Pixar, estreia nos cinemas dia 04 de janeiro de 2018.

NOTA: · O diretor Lee Unkrich e a produtora Darla K. Anderson trabalharam juntos no filme vencedor do Oscar® e do Globo de Ouro® de 2010 “Toy Story 3”, que tem a segunda maior bilheteria entre os filmes de animação do mundo todo.

←  Anterior Proxima  → Página inicial